Saúde

Cerca de 200 bebês deverão ser vacinados contra rotavírus em Sinop

A partir de segunda-feira, o Ministério da Saúde começará a vacinar todas as crianças com dois e quatro meses de vida contra o rotavírus. Em Sinop, a meta é vacinar 200 crianças nesta faixa etária. Segundo a coordenadora do programa de vacinação, Cecília Nogami, a primeira dose é aplicada (via oral) a partir dos 2 meses até 3 meses e uma semana.

Se passar dessa faixa etária, a criança não precisa ser vacinada. Aquelas que são vacinadas recebem, aos 4 meses, a segunda dose. “Só recebem a segunda dose aquelas que são vacinadas aos 2 e 3 meses”, afirmou. A vacina está disponível em todas as unidade de Saúde de Sinop, fazendo parte a partir de agora, do calendário oficial de vacinação. Ela explicou que os estudos demonstraram que nessa faixa etária, as crianças são mais suscetíveis à doença e a vacina tem maior eficácia.

O Brasil será o primeiro país a distribuir a vacina contra este vírus pelo sistema público de saúde. Nas novas carteiras de vacinação emitidas pelo Ministério da Saúde já consta a vacina contra o rotavírus.

Ano passado, segundo dados do Ministério da Saúde, 2.552 crianças com menos de 5 anos tiveram rotavírus. Nos primeiros 45 dias deste ano, a doença já atacou 2.490 crianças da mesma faixa etária. As estimativas apontam que 40% delas morreram por conta do rotavírus. A expectativa do governo é reduzir em 34% os óbitos por esta causa.

A infecção varia de um quadro leve, com diarréia líquida e duração limitada, a quadros graves com desidratação, febre e vômitos, podendo ocorrer também casos assintomáticos. Os vírus eliminados em alta quantidade nas fezes de crianças infectadas são transmitidos pela via oral, por água ou alimentos, ou no contato pessoa-a-pessoa, além de objetos contaminados e também por secreções respiratórias.