Saúde

Campanha contra a tuberculose é intensificada em Sinop

Hoje é o dia mundial da luta contra a tuberculose. Desde segunda-feira a secretaria de Saúde de Sinop vem fazendo uma campanha para combater a doença. Nesses 4 dias, palestras, teatros e outras atividades preventivas foram apresentadas nas escolas, creches e comunidades do município. Ontem a secretaria realizou na praça P.18 (av. da Itaúbas, com av. Palmeiras), a “Parada da Tuberculose”, este trabalho se deu com palestras para todas as pessoas que passaram no local.

“É muito importante ressaltar que todas as unidades de saúde da família estão nessa campanha, não só na data comemorativa em si mas durante todo o ano. Nós intensificamos os trabalhos nesse período, mas no resto do ano, qualquer pessoa pode se dirigir até um posto de saúde e fazer os exames e consultas para constatação da doença”, disse ao Só Notícias, a coordenadora do Programa Municipal de Prevenção e Erradicação da Tuberculose, Sandra Regina Inocêncio de Oliveira.

Em 2004, 28 casos de tuberculose foram registrados em Sinop, desses nenhum óbito e nenhum abandono de tratamento foi constatado. Em todo o mundo, a cada 10 segundos, uma pessoa morre vítima da doença, cerca de 8 mil por dia. No Brasil são 8 mil óbitos registrados a cada ano. O maior número de registros da doença é na África.

“Para Sinop esse parece um número pequeno, mas o que queremos mesmo é aumentar o número de casos novos registrados, pois sabemos que uma pessoa infectada contamina cerca de 15. Por isso quanto mais cedo for constatada menos pessoas são contaminadas”, salientou Sandra.

A tuberculose é uma doença grave que é transmitida pelo ar, e pode atingir todos os órgãos do corpo, em especial os pulmões. O microorganismo causador da doença é o bacilo de Koch, cientificamente chamado Mycobacterium tuberculosis. Os sintomas são tosse crônica por mais de 21 dias ininterruptos; febre; suor noturno; dor no tórax e perda de peso lenta e progressiva, pois o doente não sente fome.

A prevenção usual é a vacina BCG, aplicada nos primeiros 30 dias de vida e capaz de proteger contra as formas mais graves da doença. Se houver a contaminação, o tratamento consiste basicamente na combinação de três medicamentos: rifampicina, isoniazida e pirazinamida. Este dura em torno de seis meses. Se o tuberculoso tomar as medicações corretamente, as chances de cura chegam a 95%. É fundamental não interromper o tratamento, mesmo que os sintomas desapareçam.