Saúde

Campanha contra a influenza já vacinou 61% do público alvo em Mato Grosso

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza 2018 já alcançou 61% do grupo prioritário em Mato Grosso, estimado em 666,3 mil pessoas. A expectativa da Secretaria de Estado de Saúde é de que até o dia 1º de junho, último dia da campanha, o estado registre os 90% de cobertura preconizados pelo Ministério da Saúde.

Os professores do Ensino Médio e Superior foram os que mais compareceram aos postos de saúde. De acordo com a primeira parcial do Setor de Imunização da SES, de uma população estimada de 40,7 mil professores, 83,8% já foram vacinados.

Também já tiveram alcance considerável aqueles pertencentes ao grupo de trabalhadores da saúde (79%), puérperas (77,2%) e idosos (72,9%). Por outro lado, pouco mais da metade das crianças (52,2%) e gestantes (53,4%) atenderam o chamado da campanha contra a influenza. O índice de alcance mais baixo é da população indígena (9,8%).

O gerente de imunização da SES, Thiago Rondon, observa que muitos municípios já devem ter atingido a meta. “Esta é apenas uma parcial. Portanto, ainda há tempo suficiente para que Mato Grosso atinja a meta”,

Thiago lembra que Mato Grosso já recebeu as 850 mil doses da vacina previstas pelo Ministério da Saúde e alerta as pessoas que pertencem aos grupos prioritários para que procurem a unidade básica de saúde mais próxima de sua casa para serem vacinadas.

De acordo com o último informe epidemiológico, divulgado dia 19 de maio, já foram confirmadas 7 mortes por influenza em Mato Grosso neste ano. Vinte e seis óbitos ainda estão sendo investigados, totalizando 33 casos de mortes suspeitas.

Das sete mortes confirmadas, uma foi por influenza A não subtipado; três por influenza A H1N1; duas por influenza A/H3 Sazonal; e uma por influenza B. Foram registradas ainda 16 mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Até a sexta-feira passada foram notificados 275 casos suspeitos de influenza no Sinan Influenza Web.

A campanha nacional de vacinação contra a gripe influenza é destinada prioritariamente para pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os profissionais de saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais e a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.