Saúde

133 casos oficiais de AIDS registrados em Sinop

O número de pessoas contaminadas com o vírus da AIDS vem aumentando em Sinop. Oficialmente são registrados 133 portadores da doença em Sinop que são acompanhados pelo Programa Municipal de Doenças Sexualmente Transmissíveis e AIDS, e mais 120 pessoas de 25 municípios da região que também são atendidos em Sinop, incluindo dois municípios do Estado do Pará.

Segundo Susi Kinoshita, coordenadora do programa, Sinop é o único município do Nortão que possui o medicamento para o tratamento da doença, e que além do fornecimento do medicamento, as pessoas são acompanhados por médicos e psicólogos. Mas que o preconceito ainda é um problema no tramento, tendo pacientes que chegam a mudar de cidade e abandonar a família para evitar constrangimentos.

Além da assistência, realizam um trabalho de conscientização em escolas, empresas, com gestantes, nos bairros, e com idosos, para que haja a preservação, e que as pessoas usem preservativos. Segundo a coordenadora, uma das grandes dificuldades que enfrentam é com a terceira idade, “quando eram adolescentes não precisavam usar preservativos, se prevenir”, disse Susi, relatando que são realizadas palestras para conscientizar cada vez mais as pessoas.

Boa parte dos casos registrados em Sinop é de pessoas da faixa etária de 20 a 40 anos, e muitos contraíram o vírus quando ainda eram adolescentes, mas nunca procuraram fazer exames e buscar informações sobre a doença. Os exames -gratuitos- podem ser feitos em qualquer Unidade de Saúde do município. O resultado sai em 15 dias. Mas a coordenadora orienta, que o exame só dará resultados corretos se for feito 60 a 90 dias após a situação de risco. “Se a pessoa descobrir que é portadora no início mas ainda não tem sintomas, pode garantir uma melhor qualidade de vida”, afirmou.