Ponto Final

Usava laranjas

A Polícia Federal bateu cedo, hoje na casa do ex-deputado Valtenir Pereira, em Cuiabá, investigado na operação que investiga esquema de desvio de recursos federais e pagamento de propinas nas prefeituras de Confresa (1.160 km a Nordeste de Cuiabá) e Serra Nova Dourada (1.125 km a Nordeste). Ele é acusado intermediar a contratação de empreiteiras que fizeram obras, cujos recursos saíram do ministério da Infraestrutura. O delegado da PF, Carlos Henrique Cotta Dangelo, disse que “ficou constatada a participação de Valtenir, que agia por meio de seus assessores, um deles Marcelo Luiz Faustino, que também foi preso. “Ele era o canal com Brasília. Facilitava a contratação das empreiteiras, aí quando vinha o recurso do convênio, o grupo desviava”, destacou o delegado. Só em Confresa o ministério liberou a verba para construir 8 pontes. Só uma foi feita. Já em Serra Nova, nenhuma das 10 pontes previstas para serem construídas saiu do papel. Estima-se que R$ 601 mil foram desviados para propina, sendo que em Confresa o valor foi de R$ 413 mil e em Serra Nova R$ 187 mil. Apesar de usar os assessores como laranja para se proteger, a PF informou que toda a investigação aponta para a participação de Valtenir que teve celular apreendido. O ex-prefeito de Confresa Gaspar Lazzari também foi preso.

Só Notícias