Ponto Final

Mudança de concessionária

O senador Carlos Favaro defende “tirar a Odebrecht do controle acionário da Rota do Oeste, não há a menor condições de permanecer como está a situação da BR-163”. A Rota é a detentora da concessão. “A manutenção dessa empresa no quadro societário da Rota pode prejudicar as operações de crédito e impedir o repasse de recursos para obras de infraestrutura previstas no contrato de concessão. Neste momento, tudo indica que será possível salvar o contrato, mas se isso não ocorrer, poderemos seguir com a caducidade. Em reunião com a diretoria da ANTT falei que precisamos de sangue novo para dar continuidade às obras com investimentos de R$ 3,2 bilhões nos próximos cinco anos”, afirma Fávaro.  “Conversei com a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT sobre o processo de cura do contrato de concessão da BR 163, que está sendo muito bem gerido pela ANTT, mas que pode passar para caducidade e nova licitação. Estamos trabalhando para salvar o contrato e fiz uma recomendação importante aos diretores da Agência para que eles não compactuem com a continuidade da atual empresa, ligada à Odebrech, que pode estar contaminada no mercado e até atrapalhar a concessão da nova empresa. Precisamos de sangue novo, de empresa com crédito no mercado, que faça as obras esperadas e o bem para a nossa população mato-grossense”, cobrou

Só Notícias