Ponto Final

Laudo falsificado

O  TCU (Tribunal de Contas da União) confirmou que a substituição da escolha do BRT (ônibus rápido) pelo VLT, em 2011, em Cuiabá, feita pela gestão do ex-governador Silval Barbosa, quando ocorreu por meio de um laudo falsificado. A decisão do TCU que confirmou a adulteração foi dada em 2014 pelos ministros Walton Rodrigues, Aroldo Cedraz, Benjamin Zymler, Raimundo Carreiro, José Múcio Monteiro, Bruno Dantas, Marcos Bemquerer Costa e André Luís de Carvalho. O esquema foi descoberto pela Procuradoria da República do Distrito Federal, que enviou representação sobre o caso à Corte de Contas. De acordo com o Ministério Público Federal, a adulteração ocorreu no bojo de um processo que tramitava no Ministério das Cidades, órgão que estava com a responsabilidade de avaliar se acatava ou não a mudança do BRT pelo VLT para atender às necessidades de mobilidade da Baixada Cuiabana para a Copa do Mundo de 2014

Só Notícias