Ponto Final

Equívoco

O promotor de Justiça Célio Fúrio reconheceu, hoje, ter se equivocado e pediu desculpas ao secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, pela abertura de um inquérito que apurava supostas irregularidades na compra de respiradores. O ofício reconhendo o erro foi enviado ao secretário hoje. O promotor abriu investigação  sob a alegação de que a secretaria teria “sonegado” documentos e informações relacionadas à aquisição dos respiradores, destinados ao tratamento de pacientes com a covid-19. Após os esclarecimentos do secretário, Célio Fúrio verificou que as informações requeridas por ele haviam sido devidamente encaminhadas por email pela equipe da secretaria, dentro do prazo estabelecido. “Assim, lamentavelmente ocorreu a afirmação equivocada de sonegação de informações e de tentativa de ocultação de irregularidades, porque os documentos não estavam juntados nos autos. Contudo, estavam em caixa de mensagem do Ministério Público, não obstante não pudessem ser abertos, o que ocorreu apenas quando foi remetido para e-mail pessoal de servidora do órgão”, afirmou o promotor. Desta forma, o promotor constatou que não houve nenhuma omissão de informações por parte da secretaria, tampouco do secretário.

Só Notícias