Ponto Final

Corrige distorção

O presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo de Oliveira, avaliou que a promulgação da emenda constitucional 83 que extingue a limitação dos incentivos fiscais na Lei Orçamentária Anual (LOA) a 75% corrige uma distorção que causava insegurança e prejuízos ao setor produtivo. “Com a retirada desse limite e a recente reinstituição dos incentivos fiscais, Mato Grosso começa a se posicionar como um Estado mais competitivo, com condições de atrair investimentos que gerem emprego e nos permitam atuar com produtos de maior valor agregado, estimulando a industrialização da nossa produção. Já enfrentamos entraves logísticos suficientes, devido à nossa distância dos grandes centros consumidores. Não seria razoável mantermos um dispositivo legal que não trazia benefícios e ainda prejudicava a atividade econômica”, avalia. A limitação impedia aprovar nenhum outro incentivo desestimulando algumas empresas de se instalar em Mato Grosso e causando desvantagens para algumas já instaladas. A emenda 83, proposta este ano pelo governo do Estado foi aprovada pela Assembleia Legislativa por 18 votos a 2, em segunda votação.

Só Notícias