Ponto Final

Absolvido

O ex-prefeito de Cláudia Vilmar Giachini, voltou a ser absolvido em outra ação de improbidade administrativa, desta vez, movida pelo Ministério Público do Estado. O pedido para condenar o ex-gestor foi julgado improcedente pela juíza da Vara Única do município, Thatiana dos Santos. Ainda cabe recurso. O MPE instaurou inquérito após a câmara municipal rejeitar as contas de Giachini, em 2010. A reprovação foi baseada em recomendação do TCE. Isso porque o ex-prefeito ultrapassou os limites de 54% de gastos com o Executivo e 60% com pessoal no âmbito municipal como um todo. Segundo o MP, as despesas foram efetivamente de 57,80% e 60,70% e, naquele ano, houve déficit no valor de R$ 927 mil. Para a promotoria, Giachini não observou os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal e, por este motivo, deveria ser condenado por atos de improbidade.

Só Notícias