Política

Várzea Grande: Kalil entrega maternidade com capacidade de 300 partos/mês

O prefeito Kalil Baracat entregou, hoje, a Maternidade Francisco Lustosa de Figueiredo. que compõem a Rede Cegonha Municipal com 30 leitos distribuídos em 5 enfermarias, dois centros cirúrgicos, duas salas de parto humanizado, sala de parto/isolamento a nova unidade segue as diretrizes da política nacional de humanização preconizada pelo ministério da Saúde com o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção especial durante a gravidez, parto e puerpério. Por mês poderá realizar cerca de 300 partos.

A unidade já está funcionando e realizou cesarianas e partos. “Aqui já temos novos várzea-grandenses nascidos com qualidade no atendimento e com respeito e humanização”. “Hoje é um dia de festa para Várzea Grande e sua população e porque não dizer para pessoas de outras cidades e até mesmo de outros Estados que vem em busca de atendimento médico via SUS, gratuito e de qualidade e o melhor de tudo para gerar vida”, disse o prefeito ao entregar as instalações da nova Maternidade anexa ao Hospital São Lucas. A nova sede da Maternidade, foi possível concretizar, graças às parcerias com o governo do Estado e Assembleia Legislativa junto a prefeitura.

O 1º Secretário da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, lembrou os esforços do legislativo estadual para ajudar a todos os municípios a superarem esse período ruim, que estão passando em função da pandemia, e que o aporte do Governo do Estado também tem sido essencial para a efetivação de projetos, principalmente, no setor de saúde pública. “O município tem priorizado a Saúde e tem colocado em prática as ações e serviços que a população precisa e merece como a Rede Cegonha, que garante as mães além de uma gestação tranquila, um parto seguro e humanizado, e sem haja a mínima preocupação de contaminação”, destacou Botelho ao defender que o atual Hospital Pronto Socorro Municipal fique apenas para casos de Covid, entre outros.

O deputado Paulo Araújo disse que Várzea Grande vive um momento ímpar porque possui uma administração que não tem medido esforços para atender a população em todos os setores. “Este lugar traz o resgate para as mães que tem por direito trazer ao mundo os seus filhos na cidade onde ela reside” disse o parlamentar elogiando a administração municipal.

O secretário de Saúde, Gonçalo de Barros, disse que uma das prioridades da gestão Kalil Baracat é justamente ter um hospital maternidade próprio, o que faltava na nossa cidade. “Fizemos todo o planejamento, em caráter emergencial, em consequência do avanço da pandemia, e queríamos um lugar próprio para as gestantes e seus bebês. A saúde pública de Várzea Grande, instituiu serviços de atenção integral à gestante que vão desde o diagnóstico da gravidez, acompanhamento do período gestacional, direito a exames, tratamento odontológico, parto, pós-parto, até a atenção à criança, na Rede Básica. E na nova maternidade serão garantidos os serviços vinculados ao parto” além de proporcionar“qualidade de vida às futuras mães e seus bebês ofertando proteção, orientações, acompanhamento, assistência médica, até o nascimento do bebê, onde a mãe, já sabe onde vai nascer e na garantia de cuidados dentro da rede SUS, no período do nascimento e no decorrer do crescimento da criança”, garantiu

Será construído novo Pronto Socorro, já anunciado pelo prefeito, no local onde funciona hoje o atual Pronto Socorro será transformado em Hospital exclusivo Materno Infantil, outro projeto em planejamento na extensão da oferta de serviços da rede SUS municipal.

O presidente da Câmara Municipal de Várzea Grande, Fábio Tardin, avaliou que, “quando se tem uma administração de resultados, isto se transforma em alegria, desenvolvimento, crescimento, felicidade e estamos vivendo um momento de tensão por causa da Pandemia da COVID 19, mas ao mesmo tempo de esperança, porque estamos trabalhando e fazendo o melhor pela cidade e por sua gente, então fico feliz com os resultados da gestão Kalil, que é nova, mas adota medidas maduras e eficientes”, frisou.

O secretário de Saúde, Gonçalo Barros, aproveitou a solenidade para anunciar que reduziu para 30 a 59 anos as pessoas que têm comorbidades e que serão vacinadas, nos próximos dias, contra a Covid.

A informação é da assessoria.

Só Notícias