Política

Várzea Grande ganha mais uma UBS e reforça atenção básica em saúde pública

Moradores de 10 bairros e duas comunidades da Região do Grande Cristo Rei, passam a contar com mais uma UBS – Unidade Básica de Saúde instalada no Parque do Ipê, e que mesmo estando na Atenção Básica, terá atendimento de urgência e emergência. com médicos e profissionais da saúde atendendo pelo Sistema Único de Saúde – SUS. Também serão feitos exames laboratoriais, eletrocardiograma e pequenas intervenções cirúrgicas ou estabilização de paciente em casos graves para remoção para outras unidades. Estão sendo aplicados entre recursos próprios, e via governo federal, R$ 1,1 milhão em obras físicas, mobiliários, medicamentos e equipamentos.

A UBS fará ainda rastreamento de câncer de colo de útero e realiza encaminhamento para consultas especializadas em diversas áreas que as demais unidades de saúde de Várzea Grande já oferecem para os pacientes que a procuram.

“Várzea Grande faz saúde publica com responsabilidade e transparência tanto na gestão médica como de medicamentos para atender a população, por isto investe 30% de seu orçamento na área médica e odontológica, enquanto a legislação prevê 15%”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos sinalizando de forma incisiva que sua administração não tem o compromisso com o erro e persegue o acerto para bem atender a população. Lucimar lembrou da importância desta segunda Unidade Básica de Saúde – UBS inaugurada e assegurou que até o final de sua gestão pelo menos outras cinco unidades deverão ser inauguradas e colocadas para atender a população que precisa do apoio e suporte do poder público.

“Essa obra se reveste de importância e excelência, porque foi resgatada. Existia uma unidade própria condenada pela Defesa Civil que foi transferida para uma casa alugada e sem as condições ideais. Fora isto, essa obra em questão que foi lançada na gestão passada, teve que ser saneada por causa de irregularidades, novamente licitada para então a partir de agora ser entregue a população que está vendo voltar em benefício o imposto pago”, disse a prefeita.

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, sinalizou que somente com investimentos e cuidados como os adotados por Várzea Grande é que a saúde pública vai melhorar. “Também estamos investindo através do Governo do Estado e somente assim mudaremos o quadro desolador que estava instalado na saúde pública como um todo. A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos tem enfrentado com destemor e sem medir esforços os problemas da saúde pública. Várzea Grande tem dado exemplo para qualquer cidade ou Estado do Brasil em matéria de saúde pública”, disse o secretário lembrando que em maio passado participou da inauguração de outra grande obra na saúde de Várzea Grande, a UPA Dr. Farid Seror.

Ele considera que a solução para os avanços na saúde do Estado está na união de esforços entre todos os entes da federação. “O trabalho realizado aqui em Várzea Grande é um exemplo de boa gestão que resulta em eficiência e eficácia. A prefeitura investe maciçamente em saúde e fazendo uma revolução”.

A UBS faz parte de um ‘pacote’ de oito unidades básicas que estavam com as obras paralisadas e totalmente abandonadas, mas que foram retomadas pela atual gestão e integram investimento global de mais de R$ 40 milhões na construção de unidades, com o objetivo de ampliar o atendimento à população.

Já o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes sinalizou como essencial a determinação da prefeita Lucimar Sacre de Campos, não apenas com a saúde, mas com a administração pública na correta e transparente aplicação dos recursos para serviços essenciais e disparou que neste ano de 2019 tem um orçamento de R$ 141,9 milhões, dos quais R$ 42,5 milhões estão voltados às obras de interesse do setor, promovendo a construção de novas unidades e a reforma e melhoria dos atuais 35 pontos de atendimento a população. O orçamento de Várzea Grande em 2019 soma R$ 799,98 milhões. Existem recursos federais e municipais que estão sendo executados, além destes previstos para o exercício financeiro de 2019 que darão um salto ainda mais nos investimentos da saúde pública em Várzea Grande que em 2018 somaram quase 30% das receitas correntes, quando a legislação determina 15%”, explica Diógenes.

O senador Jayme Campos, reforçou que obras sem responsabilidade e planejamento fazem parte de uma história do passado de Várzea Grande. “Eram 15 unidades básicas deferidas pelo governo federal e nenhuma delas se concretizou. Além de recuperar os projetos, buscar contrapartida de União, o Município teve de devolver o dinheiro que estava em caixa para as obras. Era um descaso, havia muito irresponsabilidade com o dinheiro público”. “Em agostos teremos em campo 12 companhias para dar início ao maior programa de asfaltamento urbano que Várzea Grande já viu e que com certeza será um dos únicos em andamento pelo país. Serão, até o final de 2020, duzentos quilômetros de asfalto em ruas e avenidas da cidade”.

A informação é da assessoria.

Só Notícias (fotos: assessoria)