Política

Tribunal julga hoje se deputado Guilherme Maluf vira réu da Operação Rêmora

O deputado Guilherme Maluf (PSDB) pode ser tornar réu ainda hoje por envolvimento em esquema de desvio de dinheiro na Secretaria de Estado de Educação (Seduc) revelado em 2016 pela Operação Rêmora, que aponta um desvio de R$ 56 milhões na pasta. O processo no qual o Ministério Público aponta a participação do parlamentar está na pauta de julgamento do Tribunal do Pleno, marcado para começar às 14h em Cuiabá.

Numa denúncia de 113 páginas confeccionada pelos promotores do Gaeco e do Naco, Maluf é acusado de integrar a liderança da quadrilha que é suspeita de desvio na Seduc, de peculato e de corrupção ativa e passiva. Os promotores sustentam que o deputado recebeu R$ 40 mil em propina e ainda utilizou o seu motorista, Milton Flávio Brito de Arruda, que será julgado no mesmo processo, para coagir testemunhas.

O julgamento do processo, que tem o desembargador Rondon Bassil como relator, estava na pauta do dia 25 de outubro, mas não foi votado por falta de quórum. A decisão será tomada poucos dias pós a homologação da delação premiada do empresário Alan Malouf, primo do deputado, que revela em detalhes os esquemas na Seduc e que diz ter pagado propina a Maluf.

O deputado não atendeu as ligações de Só Notícias para comentar sobre o assunto.

Só Notícias/Marco Stamm (foto: Só Notícias/arquivo)