Política

TCE aprova contas e manda prefeito de Sorriso devolver ambulâncias para o governo

O Tribunal de Contas de Mato Grosso julgou regulares as contas anuais de gestão da prefeitura de Sorriso, referentes ao exercício de 2017, do primeiro ano da gestão do prefeito Ari Lafin (PSDB). O pleno determinou ao atual prefeito que devolva, para o governo do Estado, duas ambulâncias do Estado porque a auditoria identificou que estão paradas no setor de transportes. Ambas são do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU. Os conselheiros, acompanhando voto do relator João Batista de Camargo Júnior, aprovaram a determinação para que os veículos, que estão equipados para ações de urgência/emergência sejam devolvidos para o Estado.

Na defesa, o prefeito informou ao TCE “que o município recebeu as referidas ambulâncias do Estado de Mato Grosso em agosto de 2011 para fins de implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Assim, destacou que elas não são de propriedade do município” e que uma “está sendo utilizada pela secretaria municipal de Saúde para transporte de pacientes e que a outra se encontra parado e sem manutenção por se tratar de um bem do Estado”.

Ainda foi identificada a ausência de informações no sistema de controle de frotas tornando o sistema uma ferramenta ineficaz, pois não possui os dados suficientes para emissão de relatórios gerenciais. A defesa discordou do apontamento, alegando que a administração implantou o Sistema Informatizado de Frotas. A prefeitura apresentou defesa demonstrando medidas que vem sendo tomadas no sentido de corrigir a falha.

A defesa também sustentou que o exercício de 2017 foi um ano extremamente complicado para a Administração devido à crise nos Governos Estadual e Federal, a qual refletiu diretamente nos procedimentos administrativos municipais, que sofreram por terem de assumir inúmeras obrigações que, em tese, seriam arcadas com recursos de outros entes.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria - atualizada 22:54h)