Política

Taques afirma que não fará de seu mandato um balcão de venda de emendas

O ex-senador e ex-governador Pedro Taques (Solidariedade) quer retomar o orçamento participativo de suas emendas no Senado, se for eleito. Por esse projeto, teve a atuação reconhecida com prêmios nacionais e chegou a figurar como um dos políticos mais influentes do Congresso Nacional. Ele registrou ainda que inovou ao propor a criação do Plano Taques de Orçamento Participativo.

“Foram R$ 60 milhões em ações e obras por todo Mato Grosso. Em quase todos os municípios conseguimos fazer ações com o foco na saúde, educação, desenvolvimento da criança e adolescente e na segurança pública. Quero dar continuidade a esse projeto e ampliar a participação popular no mandato”, disse o pré-candidato.

No Senado, Pedro afirma que não será senador despachante do governo federal e que não vai trocar emendas por acordos políticos com lideranças, mas que trabalhará a favor do povo.  “Eu recuso a ser senador office boy do governo e a trocar emendas por acordos políticos como muitos políticos faz, o eleitor sabe disso. O povo decide o destino das emendas. A participação popular continuando o foco do novo mandato. No anterior, mostramos que é possível. Eu fui pessoalmente na maioria dos municípios de Mato Grosso ouvir a demanda da população”, observou.

No mandado de Pedro, cerca de 90% dos municípios de Mato Grosso foram contemplados com o orçamento participativo com R$ 16,9 milhões para a Saúdem 8,7 milhões para Educação, R$ 5,9 milhões para o Turismo e Obras estruturantes nos municípios, R$ 4,1 milhões para segurança pública e R$ 2,2 milhões na estruturação dos Conselhos Tutelares no interior de Mato Grosso.

A informação é da assessoria.

Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)