Política

Sindicato servidores municipais Sinop cobra vale transporte. Prefeitura não descarta

Há mais de 6 meses que os servidores públicos municipais de Sinop, que utilizam o transporte coletivo para se deslocar até o trabalho, não podem contar com o benefício do vale transporte. A distribuição foi suspensa, no início do ano, pois, segundo a prefeitura, algumas pessoas que não precisavam do vale estavam adquirindo-o e revendendo a terceiros.

O presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Sinop, Adriano Marlon, disse que até o momento a lei não foi criada e os trabalhadores continuam sem o benefício. “Tudo bem que a lei não existe, mas está faltando boa vontade da prefeitura para criá-la. Isso para mim é má vontade da administração”, cobrou o presidente do sindicato.

Hoje em Sinop são aproximadamente 2,3 mil funcionários públicos municipais, entre os concursados e contratados. Cerca de 400 utilizam o transporte coletivo. “A prefeitura nos informou que algo está sendo feito para resolver o problema a partir de 2006. Mas é muito tempo”, cobra Adriano.

“Não queremos nada de graça. A Lei Federal determina que até 6% do salário do funcionário seja descontado para o vale, não tem problema, porque, por exemplo, uma merendeira que ganha R$ 440 terá R$ 26 descontado e se ela tiver que pagar duas passagens por dia ela gastará uma média de R$ 84. A economia para o trabalhador é de quase R$ 60”, completa.

O presidente informou ainda que, até o final da semana, aguardará uma última resposta da prefeitura e se nada for feito vai tratar o assunto com os servidores. “Talvez criemos um projeto de lei de ação popular, mas para isso preciso de um abaixo assinado de 10% dos eleitores de Sinop, o que acredito que consigo”, finaliza.

Outro lado:
O secretário Municipal de Administração, Aparecido Granja, lembrou que este ano foi concedido 11% de aumento salarial para os servidores municipais, enquanto muitas prefeituras na região ainda nem aumentaram salários e destacou, por exemplo, que os servidores do Estado receberam 6%. “Também concedemos este ano a insalubridade para servidores de inúmeras funções e a prefeitura tem feito o que é possível fazer e cumprir. O momento econômico que Sinop atravessa não é o mais indicado. Todos sabem, e o próprio sindicato dos servidores também sabedor, das dificuldades que o setor madeireiro e de agricultura passam que refletem na arrecadação do nosso município”, ponderou o secretário.

“Existe a intenção de conceder o vale transporte. Mas vamos concedê-lo quando as condições financeiras forem favoráveis”, finalizou Granja.