terça-feira, 28/maio/2024
PUBLICIDADE

Sindicato acusa Previdência Municipal Sinop de “prejuízo em R$ 2,5 milhões”

PUBLICIDADE

O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Adriano Perotti, está questionando a diretoria da previdência municipal -Previ-Sinop-, sobre os critérios utilizados para a aplicação de R$ 7 milhões em um fundo de investimento, em um banco, que foi liquidado pelo Banco Central, e ocasionou “prejuízo de R$ 2,558 milhões”. De acordo com documentos obtidos por Só Notícias, essa desvalorização ocorreu de 1º a 30 de outubro de 2012 e gerou perdas de 33,16%. “Não estamos questionando a legalidade dela ter feito essa aplicação, estamos questionando os critérios de risco que ela analisou, se o banco era sólido, que garantias tinha para os nossos R$ 7 milhões ?”, cobra o dirigente sindical. O Previ administra o dinheiro que é descontado, mensalmente, dos funcionários da prefeitura, para fins previdenciários.

Em resposta ao questionamento do sindicato, a prefeitura enviou ofício “informando que a carteira de aplicações do Previ-Sinop é composta, atualmente, por 21 fundos de investimentos, sendo que a análise de rentabilidade deve ser global/anual e não pontual em determinado fundo de investimento ou mês”.  Também expõe que, “primeiramente, cumpre informar que o ano de 2012 o rendimento bruto da carteira-receita patrimonial foi de R$ 25, 405 milhões e o somatório de provisões de perdas em investimentos foi de R$ 3, 254 milhões, então, tem-se que o rendimento global/anual líquido positivo foi de R$ 22,151 milhões, conforme extraído do balancete financeiro de 2012”. 

Na segunda-feira (4), representantes do sindicato reuniram-se, na Secretaria de Finanças, com o secretário Silvano Amaral, com ex-diretora do Previ Poliana Natari Vieira, o ex-tesoureiro Liomar Costa Repezuk e a vice-prefeita Rosana Martinelli. Segundo Adriano, “em momento algum eles falaram, olha nós admitimos que fizemos uma aplicação errada e tivemos prejuízos aqui. Sempre tentaram esconder o prejuízo com o superávit que o Previ teve com as outras aplicações. No nosso ponto de vista, houve a falha, eles não podiam ter aplicado esses R$ 7 milhões em um fundo que a gente não é investidor e a princípio não oferecia garantia o suficiente de retorno desse dinheiro e mesmo assim a diretora em um ato isolado resolveu aplicar”, critica o presidente do sindicato.

Adriano enviou outro ofício à diretora do Previ solicitando cópias de todas as atas de reuniões do conselho fiscal do ano passado, dos pareceres do autuário quanto a análise de riscos dos investimentos Firf diferencial longo prazo e planner urbanização I- fundo de investimento imobiliário, da política de investimentos dos exercícios de 2011, 2012 e 2013 devidamente aprovados pelos conselhos, das portarias de nomeação de Poliana Natari Vieira como diretora executiva, de Liomar Costa Repezuk como tesoureiro, de Cassia Aparecida Ribeiro Omizzollo como contabilista e também de todos os membros do Conselho Fiscal do Previ-Sinop.

Adriano Perotti adiantou que enviará ao Ministério Público a documentação para que ser feita investigação.

Em 2012, o Previ estava sendo dirigido por Poliana Natari Vieira. A administradora e consultora Jhoni Helen Crestani assumiu a direção em janeiro deste ano.

(Atualizada às 10:28h em 06/03)

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Polícia Federal faz operação e investiga fraudes em licitação na Saúde em Cuiabá

A Polícia Federal deflagrou, esta manhã, a operação Miasma,...

Sinop: prefeito confirma retomada do programa Arranca Safra

As melhorias nas estradas vicinais, através do programa Arranca...

Prefeito inaugura dia 7 uma das maiores escolas em Nova Mutum

O prefeito de Nova Mutum, Leandro Felix, confirmou que...
PUBLICIDADE