Política

Silval diz que PMDB terá candidato a governador ano que vem

Presidente da Assembléia Legislativa, deputado Silval Barbosa (PMDB) voltou a defender que a sigla peemedebista lance candidatura própria à presidência da República. As declarações foram dadas em Cuiabá, quando a sigla recebeu a visita do presidente nacional do PMDB-RJ, ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho.
Silval disse que o partido em Mato Grosso aguarda a definição da agremiação nacional para lançar o nome à majoritária e consolidar as chapas regionais. O parlamentar ressaltou a importância do resgate da militância e que Garotinho está preparado para disputar o pleito. “Ele tem experiência política e pode contribuir com o PMDB nessa disputa eleitoral”.

“O PMDB está pronto para entrar na campanha nacional. E conto com o partido na convenção nacional para reafirmar nossa posição e consolidar as candidaturas no Estado”, informou Silval Barbosa, ao assegurar que o partido em Mato Grosso está unido e pronto para ir à Brasília firmar o nome de Garotinho como o candidato peemedebista à presidência da República.

Ao pedir apoio à militância mato-grossense, Garotinho disse que esta disputa não será fácil. “Esta será uma campanha apaixonada”, denominou, ao acrescentar que quer ser o candidato do PMDB a disputar a presidência da República. “O partido deve disputar todos os cargos desta eleição”, afirmou.

Ele definiu que o Brasil construiu, ao longo da sua história política, dois tipos de partidos: o “Partido dos Patriotas” – que segundo ele é formado por defensores popular como Tancredo Neves e Tiradentes e o “Partido dos Traidores”.

Garotinho também criticou o governo Lula e os ganhos financeiros dos bancos brasileiros. “O PMDB é o único partido que tem propostas diferentes para o Brasil”. Ele chamou a atenção de todos para a necessidade de se reestruturar a dívida pública do país e fomentar novos investimentos em educação, saúde e habitação.

Para o presidente regional do PMDB, ex-senador Carlos Bezerra o partido deve ter chapa própria independente de coligações. Ele citou Mato Grosso como um dos estados que tem candidato forte para ganhar as eleições. Bezerra disse também que o Brasil precisa adotar nova política econômica e um discurso coerente. “O Brasil precisa de um outro modelo econômico”, afirmou, ao se referir ao Índice de Desenvolvimento Humano, que segundo ele, está cada vez pior.

Durante a coletiva, o presidente do Instituto de Previdência Social de Várzea Grande (Previvag), Benedito Pinto assinou a sua filiação à sigla.