Política

Sema propõe ação contra invasões no Parque Cristalino

A secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) vai propor uma ação civil pública contra os invasores do Parque Estadual Cristalino, localizado entre os municípios de Alta Floresta e Novo Mundo, no extremo Norte mato-grossense. Além de desocupar o Parque, os posseiros também serão responsabilizados por crimes ambientais cometidos dentro da reserva – entre eles queimadas, desmatamento e extração ilegal de madeira. Vinte e nove invasores ocupam hoje o Parque Cristalino, um dos lugares mais bonitos de Mato Grosso, cuja responsabilidade pela sua administração está sendo retomada pela Sema.

Em recente levantamento na região, no mês de setembro, uma equipe de fiscalização da Sema identificou a existência de propriedades rurais que exploram a pecuária e a extração de madeira dentro do Cristalino. O parque tem 203 mil hectares e foi criado em 2001 com o objetivo de preservar animais e espécies de árvores nativas ameaçadas de extinção, como a castanheira.

Durante a fiscalização, foram emitidos autos de infração, notificação e feita a apreensão de caminhões carregados de madeira retirada da reserva. Seis pessoas que usavam armas de fogo também foram presas em flagrante e levadas para a delegacia de Novo Mundo para instauração de inquérito policial. Em uma fazenda localizada dentro do Parque, um invasor foi flagrado derrubando uma castanheira verde. Ele foi autuado e será indiciado pela prática de crime ambiental.

Em apenas uma das propriedades identificadas pela fiscalização da Sema o invasor cria mais de 29 mil cabeças de gado. Na fazenda ainda há pista de pouso, quinze casas de madeira e alvenaria e uma serraria completa, que beneficia a madeira extraída da floresta, na própria sede.

Antonio José Junqueira Vilela, que se apresentou como proprietário da fazenda Nhandu, com área declarada por ele de onze mil hectares, localizada no município de Novo Mundo, foi notificado e multado por fiscais da secretaria de Meio Ambiente.

Nesta terça-feira (11/10), o secretário de Meio Ambiente de Mato Grosso, Marcos Machado, e o delegado Massao Ohara, da delegacia do Meio ambiente, realizam uma inspeção no Parque Cristalino. Protegidos por policiais do batalhão ambiental, peritos criminais farão um laudo pericial sobre os danos causados ao meio ambiente pelos invasores.

Marcos Machado já acionou a procuradoria Geral do Estado para mover ação civil publica contra os invasores para que sejam retirados da área e responsabilizados pela prática de crime ambiental.

Em setembro de 2003, a secretaria de Turismo e a extinta Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fema) doaram ao Ibama veículos, barcos, equipamentos de comunicação e móveis para dar suporte às equipes de fiscalização que deveriam proteger o Cristalino. Porém, o posto destinado à administração do Parque encontra-se desativado e abandonado.

Ao reassumir o Parque, a Sema irá reativar o posto de fiscalização e manter vigilância constante para evitar novas invasões. A secretaria contará com apoio da policia ambiental e agentes ambientais, que serão recrutados e destacados para proteger um dos lugares mais bonitos do Estado.