Política

Seis pedem registros de candidaturas a prefeito de Peixoto de Azevedo e declaram patrimônio

O prazo para registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral terminou neste sábado (26) e em Peixoto de Azevedo seis candidatos a prefeito pediram registros e informaram seus patrimônios, conforme exige a legislação. O atual prefeito, Maurício Souza (PSD), o empresário André da Economizar (PDT), o tenente-coronel Gildázio (PTC), da Polícia Militar, o empresário Valdelir Cenci (Podemos), o vereador Paulistinha (DEM) e o supervisor de vendas Charles Guedes (PSL), aguardam a análise dos pedidos.

Entre os seis, o prefeito Maurício, que busca mais quatro anos à frente do paço municipal tem como vice o vereador Gilmar do Esporte (PL) e sua chapa ainda conta com os apoios do PSD, Cidadania e PP.

Maurício declarou um patrimônio de R$ 3,3 milhões, valor que supera em R$ 500 mil apresentados no pleito passado, quando se elegeu. A principal mudança está na venda de um posto de gasolina que era avaliado em R$ 2 milhões e a compra de um apartamento de R$ 1,2 milhão em Balneário Camboriú (SC). A lista de patrimônio do prefeito ainda tem imóveis, como terrenos, casas e prédio comercial em Peixoto e veículos, sendo uma caminhonete avaliada em R$ 120 mil.

O empresário André da Economizar fechou coligação com o PT e terá como vice o empresário Oldair Dallazen, do Partido dos Trabalhadores. O patrimônio do pedetista foi declarado em R$ 3.075 milhões e inclui imóveis urbanos em Sinop e Peixoto, como terrenos e prédios comerciais e residencial, participação em empresas, fundos de investimentos e veículos, como uma moto Harley Davidson.

O “coronel” Gildázio vem com chapa pura e tem como candidato a vice outro policial militar, Joelson Leonel, também do PTC. Gildázio informou ter patrimônio acumulado de R$ 1,2 milhão, sendo uma casa em Sinop avaliada em R$ 1,1 milhão e caminhonete de R$ 100 mil, além de uma moto e de aplicações em bancos.

Valdelir Cenci formou chapa pura e tem como vice o empresário Luiz Cláudia Magnabosco. Cenci apontou ter patrimônio de R$ 392,2 mil, sendo imóvel no bairro Santa Isabel de R$ 130 mil, imóvel rural avaliado em R$ 100 mil, além de veículos, poupança, e um barco.

Já Paulistinha também concorre com chapa pura, ao lado do advogado Alex como vice, também do DEM. O vereador declarou bens no avaliados em R$ 45 mil. O montante engloba R$ 40 mil em moeda nacional, e mais R$ 5 mil de saldo em conta corrente.

Charles Guedes tem como vice Andrea Scabeni, em majoritária pura pelo PSL. O supervisor, por sua vez, declarou ao TRE não ter bens em seu nome.

Só Notícias/Marco Stamm e Luan Cordeiro