Política

Secretaria em Mato Grosso ‘bloqueia’ frota abastecer a gasolina e prevê economizar R$ 4 milhões

A secretaria de Planejamento e Gestão informou, hoje, que está projetando economia de cerca de R$ 4 milhões anuais com a obrigatoriedade que impôs aos órgãos e entidades de abastecerem os veículos apenas com álcool. Somente nos meses de junho e julho, quando comparados a maio, a economia gerada aos cofres públicos foi de aproximadamente R$ 300 mil mensais. O bloqueio foi feito a partir de maio no Sistema de Gestão de Abastecimento de Combustíveis, após constatação da vantajosidade em abastecer com álcool ao invés da gasolina.

A medida busca viabilizar o decreto 08/2019, que estabelece diretrizes para controle, reavaliação e contenção das despesas em toda a administração direta e indireta e visa também maior economicidade e mais eficiência da administração pública.

“É de suma importância reduzir custos, mas sem perdermos qualidade nos serviços prestados ao cidadão. Essa economia alcançada com o consumo de combustíveis é um exemplo de que isso é possível”, destacou Basílio Bezerra ao avaliar que as medidas são importantes para ajudar a equilibrar as finanças do Estado.

Além do bloqueio no sistema, a secretaria vai inserir na próxima Ata de Registro de Preço de combustíveis uma cláusula que permita o remanejamento do quantitativo de gasolina e álcool para que o órgão abasteça com o que for mais vantajoso, ao invés de ter que fazer o bloqueio no sistema como foi feito. Haverá monitoramento e orientação dos órgãos e entidades para que seja utilizado o combustível que oferecer maior economicidade aos cofres públicos.

A secretaria também fez o recadastramento de veículos, máquinas, motores, condutores e operadores de máquinas no Sistema de Gestão de Abastecimento de Combustíveis, com objetivo de controlar o consumo, atualizar informações relativas a veículos e condutores e padronizar a utilização dos veículos oficiais, próprios e locados.

Após o recadastramento, foi confeccionado um cartão ou tag (código de barras), individual e intransferível, no qual constam os dados, de forma a identificar o veículo no ato do abastecimento. Esse cartão é mantido sempre com o veículo ou máquina sob os cuidados do condutor cadastrado, que deve ter seus dados no sistema sempre atualizados e estar ciente sobre o saldo do cartão e estabelecimentos credenciados pelo Governo, informa a secretaria de Comunicação.

 

Só Notícias (foto: Tchélo Figueiredo/arquivo)