Política

Sarney recebe Silval e Pagot e ajudará em projeto de energia para o Araguaia

Acompanhado do chefe da Casa Civil, Luiz Antônio Pagot e da deputada federal, Teté Bezerra, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Silval Barbosa (PMDB) obteve a garantia do senador José Sarney, ontem, em Brasília, em intermediar junto ao Governo Federal medidas que beneficiem os 90 mil moradores da região do Vale do Araguaia com energia elétrica. Silval pediu também atenção à criação e ampliação de reservas indígenas e ao conflito sobre a titulação das terras públicas, localizadas na faixa de 150 quilômetros da fronteira do Brasil com a Bolívia. A pedido do parlamentar, essa questão fronteiriça será discutida em audiência pública, dia 7 de outubro, em Pontes e Lacerda.
“Discutimos com o senador Sarney esses três pontos que são importantes para Mato Grosso. A expansão da energia elétrica para o Vale do Araguaia ficou muito bem encaminhada porque o senador já conhece o assunto e ficou sensibilizado com a questão”, avaliou Silval. Ele acredita que a licitação das obras, que serão feitas por meio de convênios, deve acontecer em 2006.

Audiência Pública – De acordo com o deputado é fundamental ouvir a população sobre a titulação de terras públicas. No próximo dia 7, junto com os produtores rurais da faixa de 150 quilômetros da fronteira do Brasil com a Bolívia, a Assembléia Legislativa realiza audiência pública para discutir o assunto, em Pontes e Lacerda. “Vamos debater a faixa de fronteira e encaminhar o resultado ao Senado Federal na tentativa de solucionar o grande problema dos produtores da área de fronteira”, explicou.

A deputada federal Teté Bezerra disse que saiu otimista da reunião. Para ela, a incerteza que essas famílias vivem na fronteira já provoca um grande impacto econômico. “Muitas famílias se instalaram lá há 30 ou 70 anos. É preciso respeitar os seus direitos de propriedade”, acrescentou.

Linhão – A expansão de energia elétrica no Vale do Araguaia poderá ser oriunda do linhão de Miracema (TO), que passa por Santana do Araguaia (PA) vai até Vila Rica (MT), onde será estendido para toda a região através do sistema da Eletronorte. O linhão de Vilhena (RO) até Jauru também será utilizado.

As cidades contempladas são: Alto da Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia, Novo Santo Antônio, Serra Nova Dourada, São Félix do Araguaia, Luciara, Confresa, Porto Alegre do Norte, Canabrava do Norte, São José do Xingu, Santa Cruz do Xingu, Vila Rica e Santa Terezinha. Cerca de 90 mil pessoas vivem na região. “Vamos atender praticamente toda a demanda das áreas rural e urbana dessa região”.

A proposta foi encaminhada ao ministro Silas Rondeau (Minas e Energia), à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e à Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE). A extensão é de aproximadamente 250 mil quilômetros. Atualmente a população é atendida pelas Centrais Elétricas Mato-grossenses S/A através da geração térmica movida a óleo diesel.