Política

Riva não descarta nova delação premiada; “não vou colocar no ombro de quem não deve’

O ex-presidente da Assembleia Jose Riva disse, esta tarde, após a Polícia Federal fazer buscas e apreensões, em sua casa e escritório, após delação premiada de um investigado que disse ter feito depósitos para o empresário Junior Mendonça, acusado de fazer empréstimos fraudulentos para Riva e outros políticos e as quitações seriam feitas mediante desvios de recursos públicos. "Não vou colocar carga no ombro de quem não deve," disse Riva ao ser questionado sobre a possibilidade de fazer uma colaboração premiada. "Essa é uma questão delicada. Vi muitas delações, se ela ocorrer ela vai acontecer sem traumas", disse Riva.

Ele tem um acordo de colaboração premiada em fase final de negociação com a Procuradoria-Geral da República (PGR), em que admitirá ter distribuído, ao longo de 20 anos, mais de R$ 100 milhões em suborno a deputados estaduais e outros suspeitos. "Eu tenho colaborado com a justiça quando comecei as confissões e essas confissões são públicas. Foi a forma que encontrei de ajudar a justiça e atenuar minha pena", ressaltou.