Política

Presidente do PT diz que não renuncia

O presidente nacional do PT, José Genoino, disse na noite de segunda-feira que o aval do empresário Marcos Valério a um empréstimo de R$ 2,4 milhões tomado pelo partido no Banco BMG não foi ilegal. Também afirmou que vai permanecer na presidência do partido. As declarações foram feitas durante o programa “Roda Viva”, da TV Cultura de São Paulo, dois dias após a revista “Veja” trazer documentos que mostram que a operação bancária teve a assinatura de Marcos Valério, do tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e do próprio presidente do partido, Genoino.

Ao comentar o empréstimo tomado em conjunto com o empresário acusado de ser um dos operadores do “mensalão”, Genoino disse que os contratos das empresas de Valério com o governo não sofreram qualquer influência ou benefício após a operação bancária no BMG. Durante o programa, o presidente do PT disse ainda que permanece no cargo e que as investigações vão mostrar que não houve qualquer crime envolvendo seu nome.

Genoino chegou à TV Cultura disposto a evitar a imprensa, que o aguardava do lado de fora. Na saída, que foi bastante tumultuada, ele também não quis dar entrevista aos jornalistas e disse que havia falado tudo durante as quase duas horas de programa. Também chamou a atenção a ausência de militantes do partido em frente à emissora.