Política

Prefeito protocola no Ministério Público pedido de ajuda por mais vagas no Hospital Regional em Sinop

O prefeito em exercício, Gilson de Oliveira, secretário de Saúde, Arnaldo Catelan e vereadores entregaram, há pouco, no Ministério Público um pedido de ajuda ao órgão para que intervenha junto ao Estado cobrando providências quanto as vagas para internação de pacientes no hospital regional.

“Considerando que o município extrapolou todos os limites do razoável e aceitável, sendo certo dizer que o Sistema Municipal de Saúde, dentre as atribuições de sua competência não possui condições de arcar com o ônus e encargos que não lhe competem”, diz trecho do pedido.

O documento também aponta que na UPA existem 30 pacientes internados com diagnósticos que comportam tratamento especializado e devem ser transferidos imediatamente para uma unidade hospitalar. “Os referidos pacientes estão referenciados ao Hospital Regional de Sinop, contudo, até o presente momento, não foram regulados, tão pouco liberadas as vagas de referência. Entendemos tal comportamento como descumprimento da Secretaria Estadual de Saúde”.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, o hospital regional tem mais de 100 leitos, porém, disponibiliza apenas 55 e todos estão ocupados. Hoje, para resolver a superlotação da UPA seria necessário disponibilizar de 30 a 40 leitos. “Viemos buscar uma parceria do Ministério Público para encaminhar este documento e tentar resolver o mais breve possível. A unidade não tem suporte para ficar segurando paciente internado mais de 24 horas e tem alguns que já estão há muito mais tempo. Conversamos com a diretoria do hospital regional, porém, estão com contrato de leito reduzidos e sem previsão de abrir mais ”.

O prefeito em exercício ressaltou que a intenção do documento é provocar o Estado para que se encontre uma solução. “Estamos atravessando um momento de crise na UPA. O que aconteceu ano passado, o caos que se transformou a saúde está prestes a voltar. O Estado entrou em ação e mudou a gestão do hospital, mas na prática continuamos sofrendo junto com a sociedade que precisa das internações de alta e média complexidade”.

Outro lado
Em nota, a secretaria estadual de Saúde informou que o Hospital Regional de Sinop continua atendendo normalmente todos os pacientes que são referenciados e regulados de quaisquer unidades de saúde de Mato Grosso, incluindo a UPA de Sinop. A SES reforça que não existe nenhuma orientação de rejeição aos casos devidamente regulados à unidade.