sábado, 13/abril/2024
PUBLICIDADE

Prefeito mato-grossense renuncia ao cargo

PUBLICIDADE

O prefeito Augustinho de Freitas (PR), de Pedra Preta, renunciou ao cargo depois de enfrentar uma longa batalha jurídica para anular a cassação de mandato por compra de votos na campanha de 2008. Com a renúncia, assume o vice Marcionilio Souza (também do PR).

Augustinho encaminhou na tarde de ontem o comunicado de renúncia à Câmara de Vereadores. Ele alega ter a administração prejudicada com a longa batalha jurídica motivada por denúncias de adversários ainda na campanha de 2008. O prefeito nega que havia firmado anteriormente um acordo para beneficiar o vice.

Essa é a segunda renúncia anunciada nos últimos dias. Cézar Maggi (PR), de Sapezal, também admite fazer o mesmo, mas só a partir de dezembro. A cidade vai ser administrada a partir de então pelo vice Jean Galli (PMDB). O republicano alega que pretende se dedicar aos negócios particulares.

No caso de Augustinho, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) chegou a agendar uma eleição suplementar por causa da cassação do prefeito e vice. A ministra Nancy Andrighi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), revogou a decisão. Augustinho e Marcionilio tiveram despesas no valor de
aproximadamente R$ 1 mil que não transitaram em conta bancária específica, que teriam sido destinados ao pagamento de eleitores para fixação de propaganda eleitoral dos candidatos. Ao todo, 21 prefeitos eleitos em 2008 já foram cassados. A maioria conseguiu retomar as cadeiras por força de liminares (decisões temporárias).

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE