Política

Prefeito e servidores da Educação iniciam diálogo para definição de novo piso salarial em Colíder

Uma reunião com profissionais da Educação, o prefeito Hemerson Máximo, o “Maninho”, e a secretária municipal de Educação, Léia Torres, foi realizada, esta manhã, para discutir o piso salarial em Colíder (160 quilômetros de Sinop). A secretária Leia destacou que o piso é um direito do servidor e que a gestão municipal está buscando uma forma jurídica e contábil para que consiga cumprir.

“Colocamos para a categoria e para o sindicato algumas limitações que estamos tendo no momento e que houve judicialização em relação ao piso, mas temos a noção que o piso é constitucional, garantido em lei e vamos apenas fazer os cálculos para ver como realizar esse pagamento”, disse Léia.

Ela pontuou também que um impasse é a nova lei do Fundeb, que ainda não deixou especificado até qual percentual poderá ser utilizado na folha de pagamento. “Agora no novo Fundeb, todos os profissionais da educação, com exceção da nutricionista, vão para a folha dos 70%. Então precisa ser feito um cálculo e uma análise contábil antes de se fazer esse reajuste para que a gente tenha responsabilidade nessa questão”, reiterou.

O vereador José Moreira, que também participou do encontro, juntamente com as vereadoras Leila Teixeira e Maria Helena, destacou o principal ponto na pauta de discussão. “O ponto principal foi a questão do piso salarial, que tem a data base no mês de janeiro, que representaria um aumento de 33,23% de aumento. Mas temos nesse momento um questionamento jurídico da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e Ministério da Educação. Então hoje, de certa forma, o prefeito não está em condições jurídicas para tomar essa decisão e conceder esse reajuste. Foi iniciado esse diálogo, prefeito se mostrou disponível para fazer esse debate aberto e transparente com a categoria e chegou-se ao entendimento que será aguardada essa decisão nacional a respeito do piso”, explicou.

O prefeito considerou a reunião bastante produtiva “Ouvimos as reivindicações e debatemos algumas questões relativas ao segmento da Educação. Foi uma reunião bastante positiva, demonstramos nossa vontade de valorizar cada dia mais os servidores da Educação, falamos sobre RGA, investimentos na área projetados para este e para os próximos anos, reformas das escolas municipais, do estado, modernização das escolas e conquista da uniformização para os alunos”, concluiu Maninho.

Redação Só Notícias (foto: Só Notícias/Guilherme Araújo)