Política

Prefeito diz que projeto para duplicar rodovia Sinop-Santa Carmem será refeito

O prefeito Roberto Dorner (Republicanos) confirmou, em entrevista, ao Só Notícias, que o projeto para duplicação da MT-140, que liga Sinop a Santa Carmem, será refeito. O assunto foi tratado em audiência, no Palácio Paiaguás, com o governador Mauro Mendes (DEM) e o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho. “Estava incompleto, agora vamos refazer e tratar desse assunto direto com o governador, já combinamos com ele e vamos debater”, explicou o gestor.

Uma licitação chegou a ser aberta para duplicação da rodovia, mas foi anulado em janeiro em decorrência da necessidade de adequações no projeto técnico de engenharia. O investimento previsto era de até R$ 15,9 milhões, oriundos de convênio entre governo do Estado e prefeitura.

Após as readequações necessárias, um novo certame será aberto, no entanto, ainda sem prazo previsto. O trecho que receberia mais uma pista tem extensão de sete quilômetros, a partir do entroncamento com a BR-163 até o Ribeirão Carmelita.

No edital inicial, constava que a empreiteira contratada iria executar, além da pavimentação, os serviços de terraplenagem, drenagem, sinalização e recuperação ambiental. Também iria construir, ao longo de todo o trecho duplicado, uma ciclovia no lado esquerdo da pista, rotatórias e alguns acessos aos bairros.

O projeto da obra foi desenvolvido por uma empresa de consultoria, contratada pelo governo do Estado. A empresa fez um levantamento, no final de outubro de 2019, e constatou que “o trafego no trecho é constante e intenso durante o ano, provocado pela presença de propriedades, loteamentos, comércios e indústrias instaladas na região”. O estudo apontou que, em sete dias, mais de 47 mil veículos passaram pelo trecho em questão.

“A estrada existente é insatisfatória quanto à sua trafegabilidade e ao conforto dos usuários diante do número e tipo de veículos que transitam pela rodovia. O anseio dos produtores rurais, das indústrias instaladas na região e de seus colaboradores, fornecedores e prestadores de serviços, diretos e indiretos, é pela implantação e pavimentação da rodovia, a fim de facilitar o escoamento da produção, o acesso de insumos, colaboradores e fornecedores usuários da rodovia”, disse a consultoria no projeto.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Só Notícias/Guilherme Araujo/arquivo)