Política

Prefeito de Sinop diz que troca de secretários era necessária mas descarta ‘desalinhamento’

O prefeito Roberto Dorner (Republicanos) apontou, em entrevista ao Só Notícias, que a decisão de saída do secretário de Saúde, Valério Gobbato, bem como dos secretários adjuntos de Planejamento, Finanças e Orçamento, Astério Gomes, e o de Obras e Serviços Urbanos, Valdir Aparecido Favareto, partiu dele mas descartou que houve, por exemplo, desalinhamento. “Não houve desalinhamento entre a gestão e eles. Eu entendi que dentro da administração tinha que fazer algumas mudanças, e esse entendimento é meu, Roberto Dorner, de gestor. Temos que fazer as coisas que achamos que vai dar certo, quando vemos que talvez dê problemas aqui ou ali, a gente vai cortando logo, com amizade, com tranquilidade, com educação, vamos peneirando, colocando todo mundo em seu lugar”, explicou.

“Não podemos dizer que não prestou porque ficaram conosco nove meses, não temos o que se queixar pessoalmente de ninguém. Há alguns pequenos desencontros, mas é coisa normal. A gente agradece o trabalho, mas quer um desempenho melhor, talvez outra pessoa que esteja mais animada para trabalhar”, acrescentou.

Ainda segundo o prefeito, o entendimento é que é necessário fazer uma reforma administrativa. “Tínhamos que fazer. Está chegando final do ano, e a gente entendeu que seria importante fazer uma mudança. Agradecemos as pessoas que trabalharam, que estiveram junto conosco, e ficou tudo tranquilo. Entendemos que tem que fazer uma reforma, se deixarmos para o ano que vem as coisas vão ficando cada vez mais ruins, então tem que ser feito e iniciado agora”.

Dorner também não descartou que outras ‘novidades’ sejam definidas em breve. “Por enquanto está tudo bem, estamos estudando mais alguns casos aí, mas por enquanto é isso. Não tem ruptura com ninguém, é uma reforma mesmo”. “Tem que ver quem realmente está empenhado”.

Gobbato assumiu a secretaria de Saúde no início da gestão Dorner, e a decisão por seu nome foi técnica porque é servidor de carreira, foi coordenador do Departamento de Endemias e comandou a secretaria em 2006, na gestão do ex-prefeito Nilson Leitão. Agora, quem assume interinamente é adjunta Daniela Galhardo. Para os outros cargos, ainda não há definição de substitutos ou interinos.

Astério Gomes foi titular da pasta de Finanças na gestão da ex-prefeita Rosana Martinelli (de janeiro de 2019 até o fim do mandato) e nos dois mandatos de Nilson Leitão. Em agosto, alegando motivos pessoais, o empresário Joselito Vianey Backes pediu exoneração do cargo de secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento. À época, a assessoria apontou que a saída foi tranquila. A servidora de carreira Adriana Kagueiama Casturino foi promovida a secretária.

Já em maio, o titular de Administração, Thiago Medina, que também é empresário, pediu para deixar o cargo, por motivo pessoal, para se concentrar nas demandas de suas empresas. A adjunta Sílvia Borges respondeu pela pasta até julho, quando o advogado Alceu Maron Filho assumiu.

Só Notícias/Luan Cordeiro e Cleber Romero (foto: Só Notícias/Guilherme Araújo)