Política

Prefeito de Cuiabá ameaça demitir adjunto de Saúde que postou foto sem máscara em lancha

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) ameaçou demitir seu secretário-adjunto de Saúde, Milton Correa, se voltar a frequentar locais públicos sem o uso de máscara facial enquanto durar a pandemia do novo Coronavírus. No último final de semana, o próprio adjunto publicou fotos em suas redes sociais dentro de uma lancha no lago do Manso, próximo da capital, em que estava com duas mulheres, todos sem máscara. Próximo ao local da foto, foi realizada uma festa privada ilegal, mas Correa negou que estivesse no evento e disse que estava acompanhado apenas da namorada e de uma amiga.

As explicações foram aceitas pelo prefeito, que garante ter dado uma “bronca” no adjunto e no secretário Antônio Pôssas de Carvalho. Segundo Emanuel Pinheiro, Milton Correa usufrui de uma “nova chance” na pasta responsável por gerir, no município, a crise de saúde que assola o planeta.

“Não vai ter uma segunda vez. Fiz uma reunião dura com meus secretários, com o Milton e com [Antônio] Pôssas de Carvalho, porém [o Milton] me pediu desculpa. Ele não estava em festa, apenas na lancha no Manso. O secretário de Saúde testemunhou a bronca. Mas se ele estava na festa, ele mentiu para mim. Não pode em hipótese alguma. No momento que aceitam um convite meu, tem que se privar. Eu amo a boemia, amo a noite cuiabana, mas estou me privando. Não tem desculpas. Ele tem muito mais acertos do que erro, merece uma segunda chance, e por isso eu dei a nova chance”, afirmou Pinheiro em entrevista à Nativa FM.

Recentemente, conforme Só Notícias informou, Emanuel Pinheiro dividiu a responsabilidade pelos casos de contaminação da Covid-19 em Cuiabá com a “irresponsabilidade” de parte da população que não respeita as regras de isolamento e distanciamento social. Ele chegou afirmar que não adianta fechar o comércio se a população não fica em casa.

No mesmo final de semana, outra figura pública de Cuiabá foi flagrada sem máscara no Lago do Manso, próximo ao local da festa. O vereador Juca do Guaraná Filho (MDB), vice-líder de Pinheiro na Câmara e que recentemente se contaminou com o vírus e chegou a ser internado com falta de ar, também negou que estivesse na festa. Disse que estava num restaurante com familiares e amigos.

Só Notícias/Marco Stamm (foto: arquivo/assessoria)