Política

Prefeito avalia que ferrovia estadual é o ‘maior marco para o desenvolvimento de Mato Grosso’

O prefeito de Primavera de Leste, Leonardo Bortolin, avaliou que a construção da primeira ferrovia estadual, de Rondonópolis  Cuiabá, Nova Mutun e Lucas d Rio Verde, fará com que a rota de desenvolvimento econômico e industrial de Mato Grosso ganhe novos rumos e impactará positivamente em todas as regiões. “É o maior marco de desenvolvimento que poderia ter acontecido para Primavera do Leste e para o Estado de Mato Grosso. A Ferrovia vai mudar a característica de progresso, fazendo com que as riquezas produzidas no nosso Estado cheguem com preços, competitividade e qualidade logística até São Paulo para fazer a exportação”, afirmou o prefeito.

Os estudos da empresa que fará os 730 km de trilhos, os terminais de cargas e pontes prevê que diretamente 26 municípios vão ser impactados positivamente –  Sinop, Vera, Nova Ubiratã, Sorriso, Santa Rita do Trivelato, Paranatinga, Diamantino, Nobres, Rosário Oeste, Chapada dos Guimarães, Várzea Grande, Santo Antônio do Leverger, Jaciara, São Pedro da Cipa, Juscimeira, Pedra Preta, São José do Povo, Poxoréu, Primavera do Leste, Campo Verde, Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Rondonópolis.

“Primavera vai se consolidar com terminal dessa malha ferroviária para poder fazer, não somente o escoamento da produção agrícola, mas também da indústria da transformação e das grandes âncoras de mercado que estão se instalando na região Sul”.

O início da construção do modal está previsto para o segundo semestre do ano que vem, com investimento de R$ 11,2 bilhões (recursos 100% privados) e o terminal em Lucas (ponto de chegada do trem) deve ficar pronto em 2028. O trecho entre Rondonópolis e Cuiabá deve ser concluído e entrar em funcionamento em 2025 e, em Nova Mutum em 2027.

Só Notícias (foto: Michel Alvin)