domingo, 26/maio/2024
PUBLICIDADE

Pior trânsito do Centro-Oeste está em Cuiabá, diz Jayme Campos

PUBLICIDADE

O senador Jayme Campos (DEM-MT) destacou, hoje, o trânsito caótico na região metropolitana de Cuiabá. Segundo o senador, o tráfego da capital de Mato Grosso é o mais congestionado de todas as capitais da Região Centro-Oeste. "Convivemos diariamente com congestionamentos e filas quilométricas. Cuiabá chega a apresentar sozinha, em horário de pico, 77 quilômetros de lentidão, enquanto as três capitais da região – Brasília, Goiânia e Campo Grande – juntas somam apenas 72 quilômetros.", frisou.

Segundo Jayme Campos, no primeiro semestre de 2013 foram registrados 1.992 acidentes de trânsito em Cuiabá, uma média de onze ocorrências por dia. "Neste aspecto, enquanto o Brasil ocupa a 5ª posição mundial no índice de sinistros, Mato Grosso desponta na incômoda posição de 2º colocado na taxa de mortes em acidentes de trânsito no país, segundo o Mapa da Violência. São 36,2 vítimas para cada grupo de 100 mil habitantes, maior que o número de homicídios que chega a 31,8 para contingente semelhante", disse o democrata.

Durante o discurso, o senador afirmou que Cuiabá contribuiu "decisivamente para esse flagelo". Citando o site Mobilize Brasil, Jayme disse ainda que a capital de Mato Grosso ocupa o 3º lugar no ranking nacional da violência no trânsito, com 37 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes, ficando somente atrás de Recife e Goiânia. "Dados, sem dúvida, alarmantes e que nos motivam a uma profunda reflexão sobre as condições em que vivem e morrem nossos cidadãos. O trânsito mata mais que arma de fogo. É um inimigo real de nossas famílias", enfatizou o parlamentar.

Para Jayme Campos, o problema é de falta de planejamento, "uma vez que a capital mato-grossense é a que dispõe da menor frota de veículos da Região Centro-Oeste". Citando dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o senador observou que enquanto Cuiabá tem 318 mil veículos, Campo Grande tem 453 mil; Goiânia, 996 mil; e Brasília, 1,4 milhão de automóveis. "Não foi o crescimento do número de veículos que degenerou o trânsito em Cuiabá, mas as próprias condições de trafegabilidade das vias públicas, na maioria deterioradas, esburacadas e sem a conservação adequada", analisou.

O senador fez críticas ao governo federal que, segundo disse, não realizou as obras previstas de readequação da mobilidade urbana da cidade para a Copa de 2014. Ele destacou ainda entrevista ao site Midianews dada pelo promotor de justiça Clovis de Almeida Junior, responsável pela fiscalização das obras da Copa do Mundo em Cuiabá, que fez um desabafo e denunciou a falta de organização para a realização das construções na área de mobilidade urbana na capital. "Ele foi enfático ao dizer que as autoridades mato-grossenses faltaram à ‘aula de planejamento" para execução do volume de intervenções proposto para a efetivação do mundial de 2014", disse o parlamentar.

Jayme cobrou do governo de Mato Grosso melhorias no tráfego. "É preciso buscar soluções imediatas para nosso tráfego, investindo na modernização e na sinalização de nossas vias públicas, aprimorando a legislação do trânsito e qualificando a rede de transportes públicos, oferecendo opções vantajosas e seguras para nossos transeuntes", afirmou.

 

 

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE