Política

PDT prioriza Pivetta ao Senado e busca composição com siglas aliadas do governo

O presidente do PDT em Mato Grosso, deputado estadual licenciado e secretário de Estado de Esportes e Cultura, Alan Kardec, deixou claro que a prioridade do partido é consolidar a candidatura do vice-governador Otaviano Pivetta ao Senado nas eleições suplementares do dia 26 de abril para escolher o substituto da senadora cassada Selma Arruda (Podemos), apesar de interesses de outros partidários, como o presidente da Aprosoja, Antônio Galvan. Kardec disse que a situação é pacificada dentro da sigla, que iniciou conversas com o MDB e que vai procurar todos os partidos da base aliada do governador Mauro Mendes (DEM).

“Com a disposição do Otaviano Pivetta em fazer a disputa, o partido está à sua disposição. A direção do partido e seus filiados estão à disposição e já começamos as tratativas. A expectativa é que a gente faça uma pesquisa qualitativa antes de colocar, de fato, o carro na rua. A pesquisa é para entendermos como está o cenário e como vai ser essa eleição suplementar”, afirmou.

Kardec revelou que o PDT já tem conversas adiantadas com o MDB, mas sem definição de nomes de cada partido para a chapa. Além do MDB, ele deve procurar todos os partidos que apoiam o governo para tentar emplacar o nome de Pivetta, incluindo o DEM, que fala em ter candidatura. A intenção do pedetista é formar uma chapa plural, com representatividade de vários segmentos e de todas as regiões de Mato Grosso, incluindo a Baixada Cuiabana.

“Não ficou acertado nada ainda. A definição [do PDT] é que o Otaviano tem a disposição para a disputa na cabeça da chapa sendo candidato ao Senado e que a gente começou um diálogo para a formação desta chapa”, declarou.

A pré-candidatura de Pivetta não é a única dentro do PDT. O sinopense e presidente da Aprosoja, Antônio Galvan, declarou interesse em concorrer ao cargo como representante do agronegócio, mas, segundo Kardec, já se resignou e consignou apoio ao vice-governador.

“Ficamos contentes com a disposição e sentamos com o Galvan junto com o Otaviano Pivetta. Deixamos claro que nossa prioridade, hoje, é o Otaviano Pivetta, nosso nome mais experimentado e consolidado. Óbvio que, caso nosso vice-governador não queira disputar ou por algum motivo não consolide sua candidatura, o que eu não acredito, aí temos o Galvan como possibilidade. A principio, o próprio Galvan já se posicionou que está à disposição [para concorrer], mas que apoiaria a candidatura do Otaviano”, concluiu Kardec.

Só Notícias/Marco Stamm, de Cuiabá (foto: assessoria/arquivo)