Política

Pagot fiscaliza asfaltamento de rodovias e fala em ajustes de metas

O secretário estadual de Infra-Estrutura, Luiz Pagot, vistoriou hoje à tarde, as obras de asfaltamento da rodovia que liga Sinop a Santa Carmem e que está sendo feita em sistema de consórcio, reunindo governo, produtores e prefeituras. O asfaltamento dos 35 km ligando as duas cidades está na reta final. De carro, o secretário -acompanhado do presidente da associação dos produtores, Eurides Ceni e dos empresários Valdemar Antoniolli e Leduino Eberle- percorreu o trecho asfaltado.

Pagot também esteve vistoriando obras de consórcios em Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. O secretário admitiu que a crise que o agronegócio está atravessando está obrigando algumas associações de produtores a reverem metas e diminuírem a quantidade de asfalto que será feita este ano. “Ninguém está abrindo mão do asfaltamento. Os produtores querem continuar com este sistema e considerando estes problemas vamos diminuir a quantidade a ser asfaltada, mas o importante é que as obras não vão ser paralisadas. O asfaltamento diminui sensivelmente os custos com frete e proporcionam maior competitividade para os produtos agrícolas”, disse Pagot, em entrevista ao Só Notícias. O preço a soja e arroz, por exemplo, caiu consideravelmente. Através dos consórcios, os produtores formam associação para firmar convênio com Estado e, em parceria, asfaltar rodovias. A associação de agricultores banca 50% da obra e o restante é dividido entre Estado e prefeituras. Cada produtor doa uma determinada quantidade de soja ou arroz ( varia de acordo com a metragem de asfalto na rodovia onde têm propriedade) que é vendida e os recursos são usados para pagar as empreiteiras.
Nos últimos anos, no Nortão, já foram asfaltadas, por exemplo, as rodovias Lucas do Rio Verde-Tapurah, BR-163 a Vera, Nova Mutum a Trivelatto, e muitas outras estão em andamento como é o caso da rodovia Sinop a Claudia e a MT-200 ligando Sinop a Porto dos Gaúchos e Juara, dentre outras. ” Em 2004 tivemos 26 consórcios em andamento e hoje estamos com 36 consórcios rodoviários de pavimentação”, acrescentou o secretário.

Já está definida a implantação de postos de pedágio, a cada 70 km nas rodovias pavimentadas por consórcio, para que seja dada manutenção. Os pedágios serão administrados pelas associações de produtores. Os valores ainda não foram definidos pelo governo. Automóveis acima de uma tonelada vão pagar.

Neste sábado, pagot estará em Porto dos Gaúchos (150 km de Sinop) discutindo com lideranças o asfaltamento de outros trechos da MT-200