Política

Nova Mutum: reeleito Altair diz que comandou trabalho mais humanizado e destaca avanços da câmara

O presidente da câmara municipal, Altair Albuquerque, se reelegeu para o segundo mandato com 964 votos, o 3º mais votado. Ele avaliou que sua reeleição é reflexo do desejo da comunidade mutuense pela continuidade do trabalho que desenvolveu nos últimos 4 anos, sendo dois como presidente. “Quero de forma especial agradecer a cada um de vocês que mais uma vez confiaram em meu trabalho. Com muita determinação e muita vontade sigo trabalhando por cada cidadão mutuense e por nossa cidade”.

O mandato termina em dezembro e a atual legislatura analisou 656 matérias (indicações, requerimentos, normativas e outras). Foram mais de 200 indicações de melhorias em diversas áreas propostas e defendidas pelo vereador, sendo mais 50 de autoria própria. “Eu vejo a Educação como base, é preciso ensino de qualidade para nossas crianças e formação para jovens e adultos. Para isso, é necessário valorização dos profissionais da área e estrutura adequada”, expôs Altair, mantendo o segmento como uma das metas para o próximo mandato.

Ele avaliou que, na presidência da câmara, deu nova “cara” ao legislativo mutuense com um trabalho mais humanizado. Melhorou o clima organizacional e criou novos canais de comunicação direto com o cidadão, como o Gabinete Itinerante. Projeto inédito na cidade que passou por mais de 20 bairros e comunidades do interior. Foram protocolados mais de 150 pedidos da população, muitas dessas solicitações atendidas e obras entregues”. “O fortalecimento das discussões com a sociedade, foi um dos pilares da minha administração, com objetivo de priorizar as necessidades da população e trabalhar junto com os munícipes por melhorias que garantem a melhor qualidade de vida”, concluiu, através da assessoria.

Altair acrescenta que desenvolveu uma gestão que primou pela economicidade e eficiência dos recursos, e encerrará seu mandato na presidência devolvendo para a prefeitura, em 2 anos, mais de R$ 1,5 milhão (referente a economia do duodécimo) para que sejam investidos em obras e melhorias.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)