terça-feira, 21/maio/2024
PUBLICIDADE

Nortão: cerca de 500 fazem manifesto cobrando justiça pela morte de prefeito

PUBLICIDADE

Cerca de 500 pessoas estiveram mobilizadas em um manifesto público, esta tarde, na região central de Nova Canaã do Norte em protesto contra a morosidade das autoridades policiais em solucionar o brutal assassinato do então prefeito do município, Antônio Luiz Cesar de Castro, o “Luizão”. O grupo percorreu algumas ruas centrais da cidade e ficaram em frente a sede do Fórum local. Prefeitos e vereadores da região, empresários e moradores do município e o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), representando a Assembleia Legislativa, participaram do movimento. Luizão foi assassinado no dia 5 de agosto do ano passado.

Em entrevista ao Só Notícias, o deputado disse que é revoltante ver que seis meses se passaram e até hoje o crime não foi esclarecido, sem nenhum dos criminosos que mataram o ex-gestor punidos. “A família, a cidade e todos nós estamos revoltados com a situação. Todos clamam por justiça, pois a mesma notícia de seis meses atrás não tem novidades”.

O parlamentar disse que, em reunião recente com a cúpula de seu partido, deixou claro que irá apresentar um pedido na Assembleia Legislativa para que a Polícia Federal interceda nas investigações do assassinato de Luizão. “Vou pedir para a PF entrar no caso. É inadmissível esta falta de agilidade da nossa polícia. Para você ver uma ideia, pouco tempo aconteceu um assassinato na região e em menos de uma semana resolveram o caso e prenderam os acusados. Com o caso do Luizão já são seis meses e ninguém fala mais nada”.

A mobilização é liderada pela viúva do ex-gestor, Tereza Castro, e também pela irmã dele, Célia Castro. Conforme Só Notícias já informou, Luizão, que tinha 43 anos, foi morto com sete tiros quando saía de uma festa no município. Ele estava em seu segundo mandato como prefeito e era considerado um líder na região. Como o caso corre em segredo de justiça, a última informação sobre a investigação repassada pela assessoria da Polícia Civil apontava que 15 pessoas já haviam sido ouvidas. Esta informação foi divulgada ainda em agosto e de lá para cá nenhuma outra novidade foi anunciada pelas autoridades policiais.

Os delegados Rogério Malacarne da Costa e Sérgio Ribeiro Araújo são os responsáveis pelo inquérito. Na oportunidade, a assessoria informou que eles trabalhavam com duas linhas investigativas, uma relacionada a negócios do ex-prefeito e outra ligada a questões políticas.

Ainda no ano passado, em 23 de julho, o prefeito de Novo Santo Antônio, Valdemir Antônio da Silva, conhecido popularmente como “Quatro Olhos”, também foi assassinado. O crime também não foi solucionado.

(Atualizada às 15h20)

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE