Política

Mutirão do Governo Estadual leva serviços públicos a Itanhangá

O Município de Itanhangá recebeu no último sábado, a visita do Mutirão da Cidadania, coordenado pelas Secretarias de Estado de Trabalho, Emprego e Cidadania (Setec) e de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), com parceria do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O evento foi das 8h às 16h, na Escola Municipal Paulo Freire.

De acordo com o prefeito de Itanhangá, Valdir Campognolo, a cidade há pouco se tornou Município, tendo sua emancipação realizada nas eleições de 2002, e é carente de serviços de cidadania, justificando a necessidade de ser atendida pelo mutirão do Governo do Estado. “Trata-se de uma região de assentamento. Temos aproximadamente 13 mil habitantes e a maioria não tem acesso à informação, ou ainda, a emissão de documentos, que está entre a maior demanda da localidade”, ressaltou o prefeito.

Tapurah fica há 60 km de Itanhangá e é considerado o Município mais próximo, onde estão instalados os órgãos responsáveis pela emissão de documentos. Isso dificulta o acesso da população a este tipo de serviço. Durante o mutirão foram emitidos 625 documentos, sendo 23 certidões de registro civil de nascimento, 230 carteiras de identidade, 122 CPF`s, 102 títulos de eleitor e 108 carteiras de trabalho.

A região de Itanhangá recebeu também diversos outros serviços como aferição de pressão, distribuição de material informativo, palestras educativas, orientações odontológicas, corte de cabelo, orientações jurídicas, entre outros.

Devido ao evento, a Escola Municipal Paulo Freire passou o dia lotada. Mesmo antes do início do mutirão, pessoas já aguardavam do lado de fora das salas de atendimento. Com o encerramento dos serviços também não foi diferente e quem estava na fila foi atendido, mesmo após o horário.

A prefeitura disponibilizou dois ônibus para que moradores das localidades vizinhas a Itanhangá pudessem ter acesso aos serviços oferecidos pelo Governo do Estado. Este foi o caso do serralheiro Roberto Rafael, que veio da gleba Simione para fazer toda documentação pessoal. “Não tenho identidade, título de eleitor e carteira de trabalho. Já estou com 32 anos e vivi até hoje de maneira anônima, por causa da falta de oportunidade para fazer esses documentos. Achei ótima esta iniciativa do Governo e desta vez decidi não perder a chance de sair daqui com toda documentação”, contou.

Já a dona-de-casa, Ivanete Sentanário, aproveitou a oportunidade para fazer a carteira de identidade de suas duas filhas, uma com 13 e outra com sete anos. “Fico feliz em poder fazer a identidade das minhas filhas enquanto elas são novas. Se fosse esperar para fazer este serviço no cartório de Tapurah, com certeza elas teriam esse documento bem mais tarde”, disse.

Segundo o superintende de Promoção à Cidadania da Setec, Carlos Roberto Garcia, é através dos mutirões que o Governo vem trabalhando pela inclusão social de todos. “São as próprias prefeituras dos Municípios de Mato Grosso que solicitam a Setec o Mutirão da Cidadania. Analisamos toda viabilidade de realizar o evento na região solicitada e priorizamos as mais carentes. Sabemos da dificuldade que essas pessoas têm de ter acesso a esses serviços e o que queremos é garantir a essa gente o direito a cidadania”, salientou.

Para a secretária Terezinha Maggi, os resultados de cada mutirão demonstram o quanto ainda precisa ser feito pelo Estado. “A população de Mato Grosso precisa que olhem por ela. Estamos atentos às necessidades dessas pessoas e sabemos que é nosso dever, juntamente com as prefeituras, levar esses serviços públicos até o interior. Essas regiões não podem ser esquecidas, mas sim valorizadas e inclusas na sociedade”, destacou.

O mutirão contou com parcerias da Prefeitura de Itanhangá, da Cruz Vermelha, do Banco do Brasil e da Defensoria Pública estadual. A Setec levou para o Mutirão de Cidadania de Itanhangá os serviços prestados pelos órgãos vinculados à Pasta (Sine, Procon, Ganha Tempo e Prosol).