domingo, 26/maio/2024
PUBLICIDADE

Municípios de MT querem dinheiro da União para enfrentar desastres

PUBLICIDADE

Pelo menos oito municípios de Mato Grosso pleiteam, junto ao Ministério da Integração Nacional, a liberação de recursos a serem aplicados na implementação de medidas para sanar os problemas gerados pelos fenômenos naturais. A soma ultrapassa a casa dos R$ 10 milhões mas depende da autorização do governo federal. Comodoro requer R$ 6 milhões para recuperar as áreas.

O volume financeiro refere-se exclusivamente às cidades que solicitaram intermedio parlamentar da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT). Nesta semana a petista reuniu-se com o ministro Gedel Lima, para tratar do assunto. Contudo, não há previsão de quanto tempo o dinheiro pode ser liberado.

Conforme o gabinete da parlamentar, Comodoro é considerada prioridade entre as cidades. Caso o pedido seja acatadado, cerca de R$ 6 milhões serão destinados. Também estão na lista de municípios que podem ser beneficiados Pontal do Araguaia (R$ 1 milhão), Santa Carmem (R$ 510 mil), Campinápolis (R$ 1 milhão), Porto Espiridião (R$ 600 mil), Cotriguaçu (R$ 518 mil), Nova Canaã do Norte (R$ 516 mil) e Alta Floresta (R$ 1 milhão).

Os recursos seriam para auxiliar as cidades que sofrem ou sofreram com enchentes, enxurradas, deslizamentos, entre outros. Eles teriam sido feitos nos últimos anos.

Nos últimos anos, os eventos da natureza foram motivos de dor de cabeça para os municípios brasileiros. Em 2004, as chuvas ocorridas entre os meses de janeiro e fevereiro provocaram o maior desastre natural já ocorrido no Brasil.

Em Mato Grosso 69 municípios foram atingidos. Ao todo, 1.287 mil pessoas ficaram desabrigadas e outras 12.526 desalojadas. Vinte cinco casas foram foram destruídas e outras 563 danificadas.

O excesso de chuvas destruiu 144 pontes e danificou outras 101, conforme o Ministério da Integração.

 

Notícia anterior
Próxima notícia

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE