Política

Ministro libera R$ 10 milhões e reconhece trabalho do governo de MT combatendo queimadas no Pantanal

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, reconheceu, há pouco, em entrevista coletiva, o trabalho desenvolvido pelo governo de Mato Grosso para tentar controlar as queimadas no Pantanal, onde foi montada há mais de 40 dias uma estrutura com  2,5 mil profissionais, entre Forças de Segurança, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, voluntários e Exército Brasileiro. Agora, com o reconhecimento do decreto de situação de emergência feito pelo governador Mauro Mendes, serão liberados mais de R$ 10 milhões pelo governo Federal para ajudar no combate das chamas.

“O governo do Estado já fez um esforço considerável e vai continuar fazer na questão de brigadistas, contratação de horas de voos, planejamento. Agora, estamos aportando recurso através da Defesa Civil para que os esforços possam ser potencializados. Nós temos uma expectativa que nos próximos 10 a 15 dias precipitações pluviométricas que vão nos ajudar combater os incêndios. Temos um ciclo natural das chuvas chegando ao Pantanal. Isso será um alívio para todos nós. Porém, não vamos abrir mão de estarmos atentos para que no futuro prevenirmos para preservarmos esse patrimônio da humanidade”, disse o ministro.

Marinho afirmou ainda que essa é uma das piores secas já enfrentadas no Estado nos últimos 50 anos. “É evidente que pelo que relatou o governador de uma forma muito sucinta e extremamente lúcida, esse é um processo que foi se aprofundando ao longo do tempo. Nos últimos dias, cresceu (as queimadas) justamente pelo problema climático que estamos atravessando. Talvez um dos piores momentos relacionado ao clima dos últimos 50 anos. Isso é absolutamente fora da normalidade que o Pantanal vem atravessando”.

Mauro Mendes agradeceu o apoio do governo Federal e lembrou que já foram investidos pelo governo Estadual mais de R$ 20 milhões para combater o fogo. “Um dos grandes patrimônios do Brasil e do planeta que lamentavelmente com muito focos de incêndios em diversas regiões. Isso já ocorre há mais de um mês. Nós havíamos controlando com atuação muito incisiva com os bombeiros, Exército, ICMBio e voluntários. Nos últimos dias, tivemos novas ocorrências de grande porte. O governo do Estado não tem medido esforços. Já investimos mais de R$ 20 milhões nas operações que estão em curso. São mais de 2,5 mil profissionais mobilizados. Vamos contratar novas aeronaves, comprar mais equipamentos, mais retardantes que é utilizado em várias regiões para ajudar combater o fogo. Temos que reconhecer o trabalho de todos que estão na linha de frente. Vejo muita gente falando besteiras sem conhecer a região do Pantanal. Existem locais que você consegue acessar somente com ajuda das aeronaves. Isso dificulta muito a chegada. O clima conspira contra nosso interesse. São mais de 100 dias de clima seco”. Mais cedo, Mauro disse que quem está cometendo crimes ambientais não vai dormir sossegado.

Conforme So Notícias já informou, somente de janeiro a agosto, já foram aplicados R$ 107,3 milhões em multas pelo uso irregular do fogo e R$ 805 milhões por desmatamento ilegal. Outra ferramenta que tem sido usada é o sistema de monitoramento via satélite, que detecta os focos de calor quase em tempo real. Com esses dados, já foi possível realizar perícia em várias regiões aonde ocorreram incêndios, inclusive o Pantanal.

Além de danificar grande parte da fauna, flora e do bioma, as queimadas também causaram mortes e ferimentos em diversos animais. Algumas onças foram resgatadas e medicadas.

Redação Só Notícias (fotos: Mayke Toscano e assessoria/arquivo)