Política

Ministro anuncia reforço emergencial para recuperar rodovia em MT e prevê asfaltamento em 2022

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que está iniciando manutenção emergencial na BR-158, entre os municípios de Confresa e Ribeirão, no Araguaia, trecho onde tem grande atoleiro que atrasa a passagem de carretas e caminhões com a safra de soja, além de outros usuários da via. Quatro equipes se juntaram à equipe permanente de manutenção. A informação foi anunciada em reunião virtual realizada com a bancada federal de Mato Grosso e 13 prefeitos da região.

O ministro Tarcísio garantiu ainda que os problemas de trafegabilidade que aconteceram este ano não vão se repetir em 2022, pois será repetida a experiência que deu resultados positivos em outras rodovias, como a BR-174, que sofria com situações similares.

O ministro Tarcísio previu que a pavimentação da BR-158 deve começar no início de 2022 graças a recursos destinados pela bancada federal de Mato Grosso, no orçamento da União, que prevê o aporte de emenda de bancada com objetivo de tirar do papel essa realização. Esse recurso já foi indicado pelos parlamentares, mas ainda aguarda admissibilidade pela Comissão Mista de Orçamento.

“Vamos reativar a Licença de Instalação e começar a pavimentação pelos 12 quilômetros antes do contorno, enquanto esperamos a licença do contorno. Tendo a licença a gente já tem contrato e com o recurso que a bancada está se empenhando para colocar a gente inicia a obra. Então a gente tem condição de iniciar a obra do contorno em 2021, no mais tardar, dependendo como for o PBA Indígena, a gente iniciaria a obra no início do ano que vem”, garantiu o ministro Tarcísio.

O trajeto definitivo será circundando a Terra Indigena de Marãiwatsédé, também conhecida como Suiá-Missú, ao invés de cortar o território, como previsto inicialmente. A decisão visa evitar uma longa batalha para conseguir o licenciamento ambiental para atravessar a terra dos índios.

A obra está dividida em dois Lotes, A e B, sendo que o primeiro já possui projeto de engenharia e licenciamento prévio, faltando a licença de instalação para iniciar a obra. O lote B precisa da aprovação da Lei Orçamentária Anual para ter previsão orçamentária dos recursos aportados pela bancada e assim existir legalidade para a licitação do projeto de engenharia e licenciamentos.

O governo federal também estuda a concessão dessa estrada, para resolver os problemas de manutenção continuada. Essa proposta ainda está em fase embrionária e será minuciosamente analisada pela bancada de Mato Grosso, informa a assessoria.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)