domingo, 26/maio/2024
PUBLICIDADE

Menos de 1% é encontrado em contas de envolvidos no caso das Land Rovers

PUBLICIDADE

Menos de 1% do valor de R$ 2,1 milhões foi encontrado nas contas bancárias dos ex-diretores da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) e dos sócios da Global Tech. Em decisão interlocutória o juiz da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, Alex Nunes de Figueiredo, bloqueou R$ 15.337,82, que é a soma total constatada nas contas bancárias de alguns deles, pois em nem todas foram encontrados valores.

Os R$ 2,1 milhões correspondem à caução recebida pela empresa, que iria fornecer dez Conjuntos Móveis Autônomos de Monitoramento (Conam), que incluem veículos Land Rover e equipamentos, com custo total de R$ 14,1 milhões.

Em junho a Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça determinou a indisponibilidade de bens e a quebra dos sigilos fiscal e bancários dos ex-diretores da Secopa, Éder de Moraes Dias, Yênes Jesus de Magalhães, Jefferson Carlos de Castro Júnior e dos empresários Adhemar Luiz de Carvalho Lima e Carlos Alberto Pereira Leonel Marsiglia, além de Guilherme Nascentes Carvalho e Waldemar Gomes de Oliveira Filho. A decisão atendeu ao agravo de instrumento interposto pelo Ministério Público Estadual.

Após a decisão em Segunda Instância, o Tribunal de Justiça encaminhou o processo para a Primeira Instância cumpri-la. O juiz, então, bloqueou a quantia por meio do Bacenjud (sistema que procura em todas as contas bancárias do réu, em qualquer banco no Brasil, via Banco Central, a existência de valores para bloqueio ou pagamento por meio judicial).

Agora, o magistrado aguarda a chegada de informações sobre levantamentos de bens móveis e imóveis solicitados junto a Cartórios de Registro de Imóveis e Detrans, além de cópias das declarações de Imposto de Renda dos exercícios de 2009 a 2012 a serem encaminhados pela Receita Federal.

O juiz também encaminhou os autos ao Ministério Público para que a instituição indique novos endereços para intimar Éder de Moraes Dias, Jefferson Carlos de Castro e Waldemar de Oliveira, já que não foram localizados nos endereços anteriores indicados.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE