domingo, 26/maio/2024
PUBLICIDADE

Governo sinaliza repassar R$ 23 milhões da Saúde aos municípios

PUBLICIDADE

O governador Silval Barbosa (PMDB) sinalizou pagamento de R$ 23 milhões da área da saúde de 139 municípios a partir de setembro, em débitos referentes ao exercício de 2012. Em reunião com o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Valdecir Luiz Colle (PSD), o Chiquinho do Posto, no Palácio Paiaguás, Silval se comprometeu a cumprir acordo firmado entre o Executivo e a entidade, no início deste ano, para quitação da dívida até o dia 31 de dezembro. Levantamento completo a cargo da Secretaria de Estado de Saúde, sob Mauri Rodrigues, a ser apresentado na próxima quarta-feira, balizará o quantitativo dos repasses.

Apenas os municípios de Cuiabá e Várzea Grande estão fora do quadro de atrasos nos repasses da saúde. Em Rondonópolis, persiste pendência relativa à convênio firmado com a Santa Casa de Misericórdia. O montante discutido na reunião se refere ao repasse para a área da saúde relativo ao segundo semestre deste ano. Valdecir lembrou que o governo cumpriu com a primeira remessa dos atrasados da saúde, em R$ 23 milhões destinados à maioria dos municípios no primeiro semestre. “Faltava o cumprimento do pagamento sobre a segunda parcela, que não foi efetuada. Temos a promessa e esforço do governador para a quitação dos débitos, e contamos com essa iniciativa”, explicou o presidente da AMM.

No encontro, também foi debatida a possibilidade de o governo colaborar com os municípios para apoio sobre operações de óleo diesel. Houve aceno favorável de Silval Barbosa, em que pese as argumentações de aperto de cinto no caixa público estadual. O governador trabalha com uma equação difícil, que é assegurar o equilíbrio fiscal e financeiro do Estado até o final do ano, considerando déficit orçamentário de R$ 919 milhões. Esse quadro foi lembrado ao representante da AMM, que demonstrou compreensão com as dificuldades. “O governador nos explicou a situação e todo o trabalho de economia que vem sendo feito. Mesmo assim, apresentou boa disposição para garantir na íntegra todos os repasses que são de direito dos municípios”.

O setor da saúde é o calcanhar de Aquiles do governo. A área é ponto de críticas extremas, que aumentam a cada dia na Assembleia Legislativa. Deputados cobram empenho do Estado para solucionar gargalos em vários municípios. Uma das vozes mais contundentes nesse sentido é a do deputado Ezequiel Fonseca, que preside o PP. O partido pediu a substituição de Mauri Rodrigues, secretário mantido no posto até agora. Po conta disso, o PP pediu a expulsão de Mauri dos quadros da agremiação. Se persistir a problemática na saúde, poderá aumentar o tom das investidas da oposição sobre o governo, com foco sobre as eleições de 2014.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE