Política

Governo lança operação Amazônia Arco Norte para combate de crimes contra a flora em MT; vídeo

O Comitê Estratégico para o Combate do Desmatamento Ilegal, a Exploração Florestal Ilegal e aos Incêndios Florestais (CEDIF) lançou, esta manhã, a Operação Amazônia Arco Norte com o objetivo de conter os crimes contra flora no Estado. Presidido pelo governador Mauro Mendes, o grupo ratificou o posicionamento de tolerância zero às ilegalidades ambientais. Desde início deste ano, o governo já realizou cerca de 20 operações em campo, além do aperfeiçoamento das metodologias de notificação e autuação remota. Ao longo dos primeiros meses do ano, a Coordenadoria de Fiscalização de Flora da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) embargou 243 áreas, apreendeu 24 máquinas utilizadas em desmatamento e aplicou cerca de R$ 360 milhões em multas por crimes contra flora.

“Vamos apertar a fiscalização. Não iremos compactuar com atividades ilegais no nosso Estado. Aqueles que apostarem na impunidade terão graves consequências com autuações e responsabilização criminal. Por isso estamos reforçando o pedido às pessoas que respeitem a legalidade, o meio ambiente e produção sustentável em nosso Estado”, afirmou o Mendes através da assessoria.

A secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti explicou que “para este ano, Mato Grosso já implementou novas ações para coibir os crimes ambientais como a remoção imediata de maquinários utilizados em ilegalidades e a geoespacialização dos desmates autorizados e não autorizados, tornando as ações de fiscalização ambiental mais assertivas”, destacando que na primeira quinzena de maio, 17 equipes estão em campo, incluindo fiscais da Sema, policiais e bombeiros militares.

O governo de Mato Grosso está atuando em seis frentes para combate aos crimes contra a flora: planejamento e gestão, monitoramento, fiscalização, responsabilização, prevenção e combate aos incêndios florestais, e comunicação. “É importante que fique claro que os crimes ambientais não serão tolerados em Mato Grosso. As ações fiscalizatórias seguem sendo realizadas mesmo diante do cenário de pandemia e todas as áreas desmatadas serão autuadas. Nosso foco é chegar no desmate logo no início, impedindo que ele prossiga”, reforça Mauren.

Além de representantes do Governo Estadual, o debate contou a com a participação do Procurador Geral de Justiça, José Antônio Borges e do procurador de Meio Ambiente, Luís Alberto Scaloppe. O deputado estadual Wilson Santos também participou da primeira estratégica do Cedif. Do Governo Federal, participaram representantes do Ibama e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O grupo liderado pelo governador reúne a Casa Civil, Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Secretaria de Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto de Defesa Agropecuária (Indea).

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, destacou também que a partir de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) pelo Governo Federal a integração das forças será mais efetiva uma vez que a partir desse novo cenário as instituições federais podem atuar em áreas estaduais e vice-versa.

Representantes do governo do Estado vão se reunir com as Forças Armadas nos próximos dias para definição das estratégias de atuação conjunta.  Nesta semana, fiscais da sede da Sema e da regional de Sinop atuam em conjunto das forças armadas na Operação Verde Brasil 2 em ação de contenção de crimes ambientais na Estação Ecológica Rio Ronuro, no município de Nova Ubiratã.

 

 

Redação Só Notícias (foto: assessoria)