Política

Governo fará análise detalhada em planilha da UFMT antes de lançar edital para concluir hospital universitário

Com as obras iniciadas em 2012 e a previsão de entrega em 2014, as obras do novo Hospital Universitário Júlio Müller estão paralisadas há quase seis anos. Para discutir a retomada da construção dessa nova unidade hospitalar, o Senado Federal e a Assembleia Legislativa realizaram hoje, em audiência pública. O prédio está sendo construído às margens da MT-040 – trecho entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger. Em parceria entre o Ministério da Educação e Cultura (MEC) com a Universidade Federal de Mato Grosso e o governo do Estado de Mato Grosso, no local devem ser construídos 250 leitos e 23 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

De acordo com o senador Wellington Fagundes (PL), a União já repassou parte dos recursos para a construção do Hospital Júlio Müller e estão na conta do Estado.  Ele disse que o custo inicial das obras era da ordem de R$ 120 milhões. À época, de acordo com Fagundes, a União já teria incluído cerca de R$ 85 milhões no orçamento da UFMT. “O restante que falta, com a recuperação econômica da União e do Estado, há possibilidade de o empreendimento ser concluído o mais rápido possível”, explicou Fagundes.

O senador disse ainda que o governador Mauro Mendes (DEM) esteve reunido com a professora e reitora da UFMT, Myrian Serra, e deu o prazo até o próximo dia 15 para apresentação do novo projeto. Com isso, a secretaria estadual de Infraestrutura e Logística (Sinfra) contará com prazo de dez dias para analisar o novo projeto.

O secretário Marcelo de Oliveira, disse que o Estado recebeu, na última sexta-feira (9), a planilha orçamentária que foi refeita pela UFMT. Agora, segundo ele, o documento passará por uma revisão detalhada do governo e depois disso fazer o lançamento de um novo edital para a retomada das obras. O secretário disse que o edital será feito por meio de Regime Diferencial Integrado. Nele será desenvolvido o projeto executivo com o valor global da obra. “Hoje, o governo tem essa planilha da UFMT com os preços unitários de cada item que será gasto”, disse Marcelo Oliveira.

O novo hospital contará com 250 leitos, 23 unidades de Terapia Intensiva para adultos, 16 pediátricos e 20 neonatal, 26 leitos de pré-atendimento, farmácia, laboratório, seis salas de cirurgia, clínicas em diversas especialidades.

A informação é da assessoria.

 

Só Notícias (foto: Christiano Antonucci/arquivo)