Política

Dívidas da prefeitura de Alta Floresta com Cemat voltam a ser debatidas na câmara

O assunto tem sido debatido nas sessões ordinárias, foi tema de reunião com representantes da Rede Cemat e da Prefeitura Municipal, mas ainda preocupa. O presidente da Câmara Municipal, Luiz Carlos Queiroz voltou a tratar do assunto essa semana em pronunciamento na sessão de terça-feira. Para o vereador, é inadmissível que o cidadão acabe pagando por situações que não foram criadas por ele.

A grande dificuldade enfrentada pela comunidade é na ampliação da rede de energia elétrica. Queiroz citou que, em algumas situações, o entrave está na disponibilização de apenas um poste ou alguns metros de fios. “E fica toda essa burocracia e dificuldade sendo feita pela Rede Cemat”, declarou.

Queiroz lembrou que o Legislativo está a disposição para mediar uma saída para o impasse em caráter de urgência. “O que não pode é a população ser penalizada nos trabalhos de tanta importância da Rede Cemat”, disse.

Há poucos dias uma reunião foi realizada para tratar o assunto. A dívida gerada pela Prefeitura junto a concessionária de energia ultrapasse os três milhões de reais. Mas há interesse num acerto entre as partes envolvidas.