Política

Dilma e gestores das sedes da Copa se reunirão nos próximos dias

A presidente da República, Dilma Rousseff, deverá nos próximos dias convocar os governadores e prefeitos de capitais de 12 Estados onde serão realizados os jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014. Ela vai anunciar as medidas emergenciais (que deverá ser a formação de Parcerias Público Privadas-PPP) para que as obras dos aeroportos sejam executadas, aceleradas ou retomadas.

Sem recursos públicos para serem aportados nas obras que são em sua grande maioria responsáveis por pelo menos 50% dos gastos previstos para a realização do evento esportivo mundial, o governo federal já havia admitido inclusive a possibilidade de privatizar os aeroportos.

A informação partiu do ministro dos Esportes, Orlando Silva que esteve ontem em Cuiabá e enalteceu todo o avanço já conquistado por Mato Grosso na questão das obras dos complexos esportivos para a realização do evento mundial. Estas observações foram repassadas a presidente da República que elogiou as ações no Estado. "Inclusive, Mato Grosso está servindo de exemplo para outros", disse o ministro, descontraído, mas ao mesmo tempo desconcertado com as duras cobranças que foram feitas pelo governador Silval Barbosa na reunião que antecedeu a entrevista coletiva de ambos.

O ministro, inclusive se comprometeu a acompanhar o governador Silval Barbosa (PMDB) na próxima semana em Brasília em reuniões no Ministério dos Transportes e no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), para cobrar a liberação dos recursos necessários as obras de mobilidade urbana. Mesmo ninguém admitindo publicamente, o Estado espera um aporte superior a R$ 1,6 bilhão em recursos federais, diante dos R$ 1,3 bilhões que vai emprestar de organismos financeiros oficiais e outros R$ 1 bilhão que pretende colocar em recursos próprios até 2014 quando acontece a Copa do Mundo.

"Fizemos compromissos. Para a Fifa, bastavam 10 cidades pólos, pedimos 12 para potencializar o Brasil, então é necessário arregaçar as mangas e colocar em prática todo o planejamento feito nos últimos meses para atender as exigências", disse Orlando Silva apontando que Mato Grosso diferente de muitos está bem e avançado em seus compromissos.

Ao final da entrevista, o governador Silval Barbosa perguntado pela imprensa sinalizou que se todos no governo federal forem decididos como o ministro dos Esportes com certeza a Copa do Mundo não terá problemas.