Política

Deputados de MT cobram ministro para melhorar estrutura de aeroportos em Sinop e Várzea Grande

O ministro da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Eliseu Padilha, deve entregar na próxima semana um diagnósticos dos aeroportos de Mato Grosso. Ele se reuniu, esta tarde, com o presidente da Assembleia, Guilherme Maluf e os deputados Nilson Leitão e Dilmar Dal Bosco. Segundo Dilmar, o ministro informou que depende mais dos governos municipais e estaduais, do que do federal, para melhorar a infraestrutura dos 13 aeroportos regionais e do internacional, Marechal Rondon, em Várzea Grande, dentro do plano do governo federal que era para sair do papel no ano passado e ainda não teve avanços.

Leitão disse que os programas lançados pela secretaria, há três anos, precisam ser executados. “Nós buscamos soluções não apenas para o aeroporto de Cuiabá, que está um caos com obras inacabadas, mas também para aeroportos em outros municípios como, por exemplo, Sinop, Alta Floresta, Tangará da Serra e Barra do Garças e outros. Em Sinop, por exemplo, o prefeito disse que investiu no aeroporto e é uma grande mentira. São aeroportos que estão em polos regionais e sem nenhum investimento”, criticou, através da assessoria.

Dilmar disse, ao Só Notícias, que um dos impedimentos para ampliação dos aeroportos no Estado é a licença ambiental para serem feitas obras para ampliar as estruturas. Para regularizar a parte de comunicação do aeroporto de Sinop serão necessários R$ 5 milhões, segundo a assessoria do ministro. O projeto deve ser executado pelo governo federal e prevê ainda ampliação do terminal de embarque e desembarque, instalação de instrumentos para pousos e decolagens de aeronaves em períodos chuvosos. Não foi mencionado quando as obras iniciarão porque, no caso de Sinop, é esperada licença da Sema para ser concluído processo e lançar a licitação.

A regulamentação dos aeroportos no Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) também deverá mudar, principalmente em relação a licença ambiental.

Em relação ao aeroporto Marechal Rondon, que teve panes e apagões consecutivos, tanto na parte elétrica, quanto na questão da obra, que está inacabada, é considerado um dos piores aeroportos do país, Dilmar disse, que é necessário "trocar a empreiteira e voltar o contrato de gestão para a Infraero para que seja regularizado".  

O aeroporto em Várzea Grande é o principal em volume de passageiros e, o de Sinop, é o segundo. O aeroporto presidente João Figueiredo deixará de ter dois voos noturnos diários a partir da próxima segunda-feira. Há duas versões para a suspensão dos voos. Uma que faltam equipamentos para operar por instrumentos quando há adversidades climáticas (atualmente quando a aeronave não pousa, volta para Cuiabá e aumenta custos da empresa para hospedar passageiros e transportá-los novamente). Oficialmente, a empresa aponta que está readequando a malha e instalará voo comercial diário direto para Campinas (SP).

Entidades do setor empresarial criticaram a decisão de suspender os voos noturnos apontando que trarão consequências negativas para a economia regional.

 

(Atualizada às 23:51hs)