Política

Deputado Romoaldo vê ‘virada de jogo’ e acredita que Taques pode ser reeleito

O deputado estadual Romoaldo Junior (PMDB) afirmou que o governador Pedro Taques (PSDB) tem chances de ser reeleito se conseguir no último ano resolver a crise econômica e política da sua gestão. Segundo ele, o não pagamento das emendas impositivas indicadas pelos parlamentares é considerado um desprestígio e um dos seus maiores erros.

“Ele está há três anos sem pagar emendas, é com esse dinheiro que chega a reforma na escola, a quadra de esporte nos municípios pequenos, é através disso. Esse recurso chega lá na ponta, é assim que o deputado pode ajudar, e faz três anos que não acontece. É quase uma gestão inteira assim. Aí você vê que as diárias na gestão dele, subiram para R$ 600 mil, então está errado”, disse o parlamentar.

De acordo com levantamento, o executivo só conseguiu pagar 10% de mais de R$ 140 milhões que são de direito do parlamento. A perspectiva é que do pagamento do Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) por parte do Governo Federal, R$ 50 milhões sejam usados para as emendas.

“O governador tem que dar a volta por cima, ir para o interior resolver os compromissos que prometeu e depois disso é sentar com o grupo político, se ele tiver bem, todo mundo vai acomodar e apoiar ele, mas se tiver mal como está aí não tem jeito. Ele tem chances, está trabalhando muito, mas tem que corrigir os erros dos últimos 3 anos”, ressaltou o peemedebista.

Romoaldo comentou que Taques não deve se preocupar com um adversário no grupo oposicionista e sim dentro do arco de aliança que está junto com ele na gestão. Segundo ele, um segundo nome para disputar o Governo pode estar no “ninho” governista.

“Ele está dormindo com o inimigo. E se ele não se viabilizar no próximo ano, o futuro governador de Mato Grosso será ou o Blairo Maggi, ou Jayme Campos e até mesmo o vice-governador Carlos Fávaro, e todos estão com ele hoje”.