Política

Definida criação do Banco do Povo em Sorriso

A criação foi discutida, ontem à tarde, pelo prefeito Dilceu Rossato, o presidente da câmara, Santinho Salerno, vereadores e secretários. O Banco do Povo vai ser administrado pela prefeitura e será implantado com objetivo de fazer empréstimos para capital de giro e fomento para micro e pequenas empresas e agricultores. Inicialmente, o teto do empréstimo seria de R$ 1 mil, por pessoa. O pagamento poderá ser feito em até 8 meses e a taxa de juros seria de aproximadamente 1% ao mês. O percentual ainda está sendo analisado. Os beneficiários terão que comprovar, com notas fiscais, onde aplicarão os recursos.

“Estamos na fase do planejamento. Nossa principal missão é buscar recursos para este projeto cujo objetivo principal é o fomento de várias atividades. Uma parte dos recursos para o Banco do Povo pode vir da divida ativa do município e as discussões continuam para possamos regulamentar essa questão, “disse o prefeito Dilceu Rossato, ao Só Notícias. No orçamento do município, não foram alocados recursos diretamente para este projeto.

Rossato admitiu que há a possibilidade de firmar parceria com a MT Fomento (empresa do Governo do Estado) para injetar recursos no Banco do Povo. Linhas do BNDES ( Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) também estão sendo analisadas.

“Em maio pretendemos estar com este projeto pronto para ser colocado em prática. Vamos continuar as discussões para definirmos um projeto forte para beneficiar os micro e pequenos empresários e produtores e isso também fortalecerá a economia sorrisense”, acrescentou. A prefeitura estará elaborando o projeto que será encaminhado à câmara.