Política

Cuiabá: vereadores aliados de Emanuel arquivam 2º pedido de afastamento

Os vereadores aprovaram, no final da manhã, por 15 votos a 8, o pedido de cassação do mandato do prefeito Emanuel Pinheiro, ao rejeitarem parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que aprovou o relatório da CPI do Paletó, que buscava abertura de processo de cassação. O caso está arquivado sem mesmo ser analisado o mérito. A votação ocorreu novamente após decisão da Justiça no início de setembro, que pediu para que o relatório fosse votado novamente.

Adevair Cabral (PTB), Orivaldo da Farmácia (PP),  Adilson da Levante (PSB), Aluízio Leite (PV), Luciana Zamproni (PTB), Drº Xavier (PTC), Juca do Guaraná (MDB), Justino Malheiros (PV), Luís Claudio (PP), Marcrean Santos (PP), Mário Nadaf (PV), Renivaldo Nascimento (PSDB) e Toninho de Souza (PSDB), Ricardo Saad (PSDB) e Vinicius Hugueney votaram para que a cassação fosse arquivada.  A base aliada do prefeito é maioria na câmara e sempre negou que as imagens em que Emanuel aparece recebendo maços de dinheiro quando era deputado estadual, em 2013, fossem suficientes para que ele perdesse o mandato.

Anteriormente, por 2 votos a 1, a CPI do Paletó aprovou o pedido de abertura de processo de cassação contra Emanuel Pinheiro e seu afastamento por até 180 dias. A CPI investigava suposta tentativa de obstrução feita por ele nas investigações da Operação Ararath.

Só Notícias/Gazeta Digital (foto: arquivo/assessoria)